Cruzeiro faz 2 gols, mas Atlético-MG se segura e conquista bi do Mineiro

Os alvinegros contiveram a pressão rival no segundo tempo e comemoraram o 42º título estadual na história



A vantagem conquistada na vitória por 3 a 0 no jogo de ida fez a diferença para o Atlético-MG se sagrar bicampeão mineiro neste domingo. Na grande final no Estádio do Mineirão, o Cruzeiro pressionou muito e ameaçou a conquista alvinegra, mas o triunfo por 2 a 1 não foi o bastante para o time celeste. Os alvinegros contiveram a pressão rival no segundo tempo e comemoraram o 42º título estadual na história.

O Cruzeiro começou a partida em um ritmo muito intenso e contou com um rival afobado defensivamente para deixar a segunda final do Mineiro emocionante. O placar foi inaugurado aos 17min do primeiro tempo, com Dagoberto cobrando pênalti que ele mesmo sofreu de Gilberto Silva. O mesmo atacante ampliou a diferença aos 33min, em nova penalidade - desta vez cometida por Richarlyson, que deu um pontapé na perna de Borges.

O time celeste se sagraria campeão caso marcasse mais um gol - uma vez que tinha a vantagem de dois resultados iguais por ter feito melhor campanha na primeira fase. Com isso, o Cruzeiro se manteve firme no ataque até o final do primeiro tempo, mas não conseguia colocar a bola para dentro do gol de Victor.

O intervalo foi fundamental para o Atlético-MG, que voltou muito melhor para o segundo tempo e enfim passou a pressionar o Cruzeiro. O clube celeste, no entanto, contava com uma grande atuação do goleiro Fábio para se manter na briga pelo título do Mineiro.

No entanto, a reação cruzeirense foi abalada por um erro do lateral esquerdo Egídio aos 34min do segundo tempo: ele tentou um passe para o lado no campo de defesa e deu nos pés do atacante Luan, que disparou em direção à área e foi derrubado pelo próprio ala celeste. Pênalti, que Ronaldinho converteu e definiu a final mineira.

A final, que corria aberta e bastante disputada, foi manchada no final por uma confusão entre as duas equipes, depois de o próprio Luan dar um carrinho pro trás em Dagoberto e ser expulso de campo. Ainda no chão, o jogador alvinegrou foi cercado por rivais cruzeirenses e motivou um empurra-empurra entre os atletas das duas equipes.

Campeão em 2012 sobre o próprio Cruzeiro, o Atlético-MG fatura o bicampeonato pela primeira vez no século (a última vez havia sido em 1999 e 2000) e amplia também a vantagem histórica sobre o arquirrival. Agora já são 42 títulos mineiros para os alvinegros, contra 35 dos celestes.

Ficha técnica

CRUZEIRO 2 x 1 ATLÉTICO-MG

Gols

CRUZEIRO:

Dagoberto, aos 17 e aos 33min do 1º tempo

ATLÉTICO-MG:

Ronaldinho, aos 34min do 2º tempo

CRUZEIRO: Fábio; Ceará (Mayke), Léo, Paulão e Egídio; Nilton, Leandro Guerreiro, Diego Souza (Ricardo Goulart) e Éverton Ribeiro; Dagoberto e Borges (Anselmo Ramon)

Treinador: Marcelo Oliveira

ATLÉTICO-MG: Victor; Marcos Rocha, Gilberto Silva, Réver e Richarlyson; Leandro Donizete, Josué e Ronaldinho; Bernard (Luan), Diego Tardelli (Leonardo Silva) e Jô (Alecsandro)

Treinador: Cuca

Cartões amarelos

CRUZEIRO: Nilton, Leandro Guerreiro, Diego Souza e Borges

ATLÉTICO-MG: Gilberto Silva, Leandro Donizete e Ronaldinho

Cartão vermelho

ATLÉTICO-MG: Luan

Árbitro

Leandro Vuaden

Local

Estádio do Mineirão, em Belo Horizonte (MG)

Fonte: Terra