Cruzeiro vence o Campinas e é campeão da Superliga Masculina

Equipe conquista o 4º título da competição

Não deu para o Vôlei Brasil Kirin. Mas o time de Campinas, no interior de São Paulo, já pode se orgulhar da partida que fez na final da Superliga Masculina de Vôlei no ginásio Nilson Nelson, em Brasília, neste domingo. No cenário do vôlei desde 2010, nunca tinha conseguido passar da semifinal e tinha como melhor resultado o terceiro lugar na temporada 2013/2014.

Dessa vez, foi à decisão, saiu na frente, mas sofreu a virada diante do Sada/Cruzeiro e acabou derrotada por 3 sets a 1 - parciais de 23/25, 25/23, 25/15 e 30/28. A quipe mineira fez sua sexta final consecutiva e conquistou o quarto título na competição.

O primeiro ponto do jogo foi do Vôlei Brasil Kirin. A equipe de Campinas chegou a ficar atrás no placar, mas conseguiu reverter e fechar em 25 a 23, com ataques rápidos e organizados e o meio de rede Maurício comandando as ações de bloqueio, fundamento que fez a diferença.

Do lado do Cruzeiro, Wallace e Isac estavam sumidos em quadra, mas melhoraram na segunda parcial. No time adversário, o levantador argentino Demian González era o destaque. A equipe de Minas Gerais errou muito saque e brigou ponto a ponto para vencer pelo mesmo placar.

O empate em 1 a 1 desestabilizou o Vôlei Brasil Kirin, que praticamente só assistiu ao terceiro set. O ponta cubano Leal comandou o Sada Cruzeiro, que logo no início abriu quatro pontos. Essa já era a maior vantagem na partida, até então, e ficou ainda maior, com a vitória por 25 a 15.

Se a partida já era emocionante, ficou ainda mais no quarto set, disputado ponto a ponto. O time de Campinas renasceu, retomou o equilíbrio emocional e foi melhor em quadra. O placar marcava 24 a 24. Num rali, o Sada/Cruzeiro, que estava atrás, virou. Depois de desperdiçar vários match points, fechou em 30/28.

Campeão da Superliga Masculina de Vôlei pela quarta vez, o Sada/Cruzeiro reforça sua hegemonia no cenário do vôlei nacional, entre os homens. Antes do título neste domingo, a quipe mineiro conquistou tudo o que pôde nesta temporada: Campeonato Mineiro, Supercopa, Mundial, Copa Brasil e Sul-Americano.

Retrospecto da final

Para chegar à decisão, o Sada Cruzeiro encerrou a fase classificatória da Superliga na primeira colocação da tabela, com 55 pontos. Nas quartas de final, eliminou o São José Vôlei (SP), que classificou em oitavo, com 2 jogos a 0, e, na semifinal, passou pelo Sesi-SP pelo mesmo placar.

O Brasil Kirin ficou na terceira posição na fase de classificação, com 44 pontos. Na fase seguinte, enfrentou o Bento Vôlei/Isabela (RS) e seguiu adiante para a semifinal, quando eliminou o Funvic/Taubaté, que havia classificado em segundo lugar.


Jogadores do Cruzeiro comemoram o título (Crédito: Divulgação)
Jogadores do Cruzeiro comemoram o título (Crédito: Divulgação)


Fonte: Com informações da Espn.