Cruzeiro vence Verdão e encosta no G-4

Com o resultado, o time celeste, que não perde há quatro jogos, ocupa a quinta colocação, com 31 pontos

Com uma grande reação no segundo tempo, o Cruzeiro bateu o Palmeiras por 3 a 2 de virada neste domingo, em pleno Pacaembu, e fechou o primeiro turno muito próximo do G-4 do Campeonato Brasileiro.

Com o resultado, o time celeste, que não perde há quatro jogos, ocupa a quinta colocação, com 31 pontos, mesmo número que Botafogo, quarto, e Santos, terceiro, respectivamente.

Já o Palmeiras permanece com 25, distante da briga pelas primeiras posições. O time paulista ainda lamenta a derrota em casa após dois bons resultados fora (triunfo sobre Atlético-MG e empate com Fluminense) e a contusão do goleiro Marcos, no segundo tempo.

A equipe alviverde parecia que iria embalar no Brasileiro. Kleber, aos 34min, e Maurício Ramos, aos 38min, garantiram boa vantagem no primeiro tempo. No entanto, o técnico Cuca mexeu bem no intervalo, com as entradas de Roger e do estreante Farías, e os visitantes buscaram a virada, gols dos dois jogadores que começaram na reserva e de Montillo.

O jogo

O primeiro tempo começou em ritmo lento, com as duas equipes marcando forte e criando poucas oportunidades de gol. Tanto que os primeiros momentos de emoção só vieram na bola parada. Fábio segurou duas tentativas de Marcos Assunção, enquanto Marcos teve trabalho para espalmar cobrança de Montillo.

O duelo seguiu equilibrado, mas os donos da casa, mais eficientes, conseguiram ir para o intervalo com uma boa vantagem. Wellington Paulista puxou Fabrício na área e o árbitro Heber Roberto Lopes marcou pênalti, convertido por Kleber aos 34min. Mais quatro minutos e Maurício Ramos desviou de cabeça escanteio cobrado por Marcos Assunção e ampliou.

O Cruzeiro voltou para o segundo tempo com o meia Roger e o atacante Farías nas vagas do zagueiro Gil e de Wellington Paulista, respectivamente, e as alterações de Cuca surtiram efeito. Aos 14min, Roger arriscou de longe e a bola desviou em Pierre antes de morrer no fundo das redes de Deola, que substituiu Marcos, lesionado, pouco antes.

E, a exemplo do Palmeiras na etapa inicial, os visitantes não demoraram para marcar o segundo. Roger acertou belo passe para Montillo, que bateu cruzado e deixou tudo igual aos 19min. Logo em seguida, Farías completou cruzamento do compatriota e por pouco não comemorou a virada.

Luiz Felipe Scolari decidiu mexer no time, com Ewerthon na vaga de Rivaldo, mas a equipe da casa continuou com dificuldades para levar perigo, a não ser em cruzamentos de Marcos Assunção. Para piorar, Thiago Ribeiro cruzou para Farías, que, em posição duvidosa, estufou as redes e decretou a virada aos 41min. O Palmeiras se lançou ao ataque no fim, mas não evitou o revés diante da torcida.

Os dois times voltam a campo na próxima quarta-feira. Às 19h30 (de Brasília), o Cruzeiro recebe o Internacional em duelo direto pelas primeiras posições da tabela do Brasileiro. Mais tarde, às 22h, o Palmeiras desafia o Vitória no Barradão.



FICHA TÉCNICA

Palmeiras 2 x 3 Cruzeiro

Gols

Palmeiras:

Kléber, aos 34min, e Maurício Ramos, aos 38min do primeiro tempo

Cruzeiro:

Roger, aos 14min; Montillo, aos 19min, e Farías, aos 41min do segundo tempo

Ponto Forte do Palmeiras

Jogadas de bola parada de Marcos Assunção (o pênalti que resultou no gol de Kleber e o tento de Maurício Ramos saíram após cruzamentos do meia)

Ponto Forte do Cruzeiro

Mudança de postura na etapa final, muito graças às alterações de Cuca

Ponto Fraco do Palmeiras

Time foi apático no segundo tempo; Valdivia, novamente, se mostrou fora de ritmo e Felipão demorou a mexer no time

Ponto Fraco do Cruzeiro

Vacilou nas jogadas aéreas e caiu de produção no final da etapa inicial

Personagem do jogo

Roger, que saiu do banco no intervalo para marcar um gol, dar uma assistência e ser um dos comandantes do triunfo celeste

Lance polêmico

No gol da virada do Cruzeiro, Farías desviou cruzamento de Thiago Ribeiro em posição duvidosa

Esquema Tático do Palmeiras

3-5-2

Marcos (Deola); Maurício Ramos, Danilo e Fabrício; Márcio Araújo, Pierre, Edinho, Marcos Assunção e Rivaldo (Ewerthon); Valdivia (Tinga) e Kleber; técnico Luiz Felipe Scolari

Esquema Tático do Cruzeiro

3-5-2

Fábio; Gil (Roger), Léo e Edcarlos; Jonathan, Marquinhos Paraná, Henrique, Montillo (Fabinho) e Diego Renan; Wellington Paulista (Farías) e Thiago Ribeiro; técnico Cuca

Cartões Amarelos

Palmeiras: Rivaldo e Kleber

Cruzeiro: Gil, Edcarlos, Jonathan e Diego Renan

Árbitro

Heber Roberto Lopes (Fifa-PR)

Local

Estádio do Pacaembu, em São Paulo (SP)

Fonte: Terra, www.terra.com.br