Cúpula do Fla insiste em negociação com Kleber; André quase descartado

Cúpula do Fla insiste em negociação com Kleber; André quase descartado

A oferta rubro-negra chega a € 6 milhões (cerca de R$ 13,5 milhões), valor semelhante ao que o clube se dispunha a pagar por André

As notícias de São Paulo menosprezam o interesse do Flamengo por Kleber. O técnico Luiz Felipe Scolari diz que o time carioca quer desestabilizar o Palmeiras, a diretoria garante que o atacante não quer deixar o clube. Entretanto, na Gávea, a força-tarefa da presidente Patrícia Amorim e do vice de finanças Michel Levy segue inabalável.

Segundo uma fonte rubro-negra houve um encontro entre Levy e representantes do Gladiador até o fim da madrugada de terça para quarta-feira. O dirigente rubro-negro foi informado de que Kleber não participaria do jogo contra o América-MG nesta quinta e nem do clássico contra o Santos, domingo. A oferta rubro-negra chega a ? 6 milhões (cerca de R$ 13,5 milhões), valor semelhante ao que o clube se dispunha a pagar por André. Essa segunda negociação, no entanto, está quase descartada porque um outro clube brasileiro ofereceu um valor maior ao Dínamo de Kiev.

O ex-santista embarcou na terça-feira para a Ucrânia para definir o futuro no Dínamo de Kiev. O jogador terá uma conversa com dirigentes para, enfim, saber o destino da sua carreira. Os ucranianos têm contrato com o jogador até agosto de 2015 e só aceitam vendê-lo por um valor próximo a R$ 18 milhões, que foi o investimento feito em André. A proposta enviada pelo Flamengo passou longe de agradar aos dirigentes do Dínamo.

Representantes de André envolvidos na negociação vão desembarcar na Ucrânia nos próximos dias. O presidente do Dínamo, Igor Surkis, ficará em Kiev até o fim da semana, quando retornará para Mônaco.

A inflexibilidade do Dínamo na negociação se explica. André tem o filme "queimado" na Ucrânia por causa do comportamento nos seis meses em que esteve no clube - entre julho e dezembro de 2010. Diretoria e comissão técnica consideram que o jogador não se dedicou aos treinos e por isso não conseguiu êxito em campo. Em janeiro ele foi emprestado ao Bordeaux, mas também foi mal.

Dirigentes do Flamengo adotaram a lei do silêncio na questão das negociações. A janela de transferências internacionais termina no próximo dia 20 e o clube corre para não repetir o enredo de 2010, quando contratou Deivid e Diogo no último dia de inscrições e pagou mais caro por isso.

Fonte: Globo Esporte, www.globoesporte.com