De fora para dentro: observado por Scolari, Kaká volta ao Inter x Milan e promete impressionar

De fora para dentro: observado por Scolari, Kaká volta ao Inter x Milan e promete impressionar

Brasileiro tem chance de impressionar técnico da seleção em clássico de rivais italianos que se enfrentam depois de mudarem suas estruturas administra

Longe da disputa pelo "scudetto", Internazionale e Milan se enfrentam neste domingo no clássico que serve para demonstrar a força que os acontecimentos fora de campo têm no resultado. Personagem principal do confronto, Kaká volta a disputar o dérbi com duas motivações extras: o técnico Luiz Felipe Scolari, da seleção brasileira, como observador de sua atuação na tribuna do estádio Giuseppe Meazza e a busca pelo centésimo gol com a camisa rubro-negra. De pano de fundo, a transformação administrativa pela qual os dois clubes vêm passando para reiniciarem uma nova era de conquistas. O confronto começa às 17h45m (de Brasília) e tem cobertura em Tempo Real do GloboEsporte.com.

Em quinto lugar com 28 pontos, 15 atrás do líder Juventus, o Inter vai atuar perante a sua torcida e sob o olhar atento do seu novo proprietário, o magnata indonésio Erick Thohir. Décimo colocado, a 24 pontos do primeiro, o Milan tem, além de Kaká, o italiano Balotelli motivado a deixar sua marca contra o ex-time.

Na véspera do jogo mais importante desde que voltou a Milão, Kaká não escondeu a pressão que sente por aquela que pode ser uma das últimas chances que tem de provar que pode ser convocado para Copa do Mundo de 2014.

- Marcar um gol num dérbi é sempre especial. Os dois times vivem um momento difícil, mas vencer e alcançar os 100 gols com o Milan seria um ótimo presente de Natal. Eu estou fazendo de tudo para voltar à seleção, mas há coisas que não dependem só de mim. Eu ainda acredito que possa ser convocado. Quero continuar jogando bem com o Milan e com a Seleção - afirmou Kaká à Sky Sports da Itália.

O camisa 22 também comentou o atual momento turbulento do Milan, que mudou recentemente o seu organograma, aprovando a entrada da filha do proprietário, Barbara Berlusconi, para o cargo de administradora delegada (CEO), que partilha com o histórico administrador Adriano Galliani. A sua chegada abriu caminho para a contratação de Seedorf como técnico. O jogador do Botafogo é o eleito da família para substituir Allegri e conta com a aprovação do seu ex-companheiro Kaká.

- Barbara e Galliani são duas pessoas que querem o bem do Milan. Galliani tem experiência, enquanto Barbara é jovem e tem tantas ideias novas. Acho que juntos, os dois, podem fazer muito bem ao Milan. Clarence é aquela pessoa que dá o máximo em tudo aquilo que faz, e por isso acho que será um grande treinador - afirmou Kaká.

Fonte: Globo Esporte