Jogador Deco recomenda cuidado a Neymar e Ganso

Jogador Deco recomenda cuidado a Neymar e Ganso

Jogador, que saiu cedo do Brasil, diz que dupla deve evitar empolgação com Europa

Encaminhando-se para sua segunda Copa do Mundo, o meia Deco, nascido no Brasil mas que defende a seleção portuguesa, afirmou ao R7 que o jogo contra a Costa do Marfim será o mais importante para Portugal no Grupo G do Mundial, que também inclui o Brasil. O jogador também comentou sobre o fenômeno da dupla santista Neymar e Paulo Henrique Ganso. Deco recomendou prudência na negociação dos jogadores com o futebol europeu, para que eles façam a escolha correta. Entretanto, o meia disse que os nomes dos brasileiros ainda não viraram febre no continente.

Deco deixou o Brasil muito cedo para jogar na Europa. Diferentemente de muitos brasileiros, conseguiu sucesso no exterior e atualmente já tem dois companheiros nascidos no Brasil atuando na seleção portuguesa: Pepe e Liedson.

Portugal fará seu primeiro jogo na Copa do Mundo contra costa do Marfim, em 15 de junho. Seis dias depois, a seleção vai encarar a Coreia do Norte, adversário mais fraco da chave. Por último, haverá o confronto contra o Brasil, no dia 25.

R7: Geralmente times que foram bem na última Copa ficam ?marcados? e têm dificuldade na seguinte. Você teme que isso aconteça com Portugal?

Deco: Não. Isso não tem nada a ver. Óbvio que depois [de uma boa campanha]a cobrança é muito maior. Portugal fez uma boa Copa [em 2006], mas não ganhou. Acho que não vamos ter problemas. Não acredito que essa lógica funcione.

R7: Você jogou com o Messi no Barcelona e agora joga com o Cristiano Ronaldo na seleção portuguesa. Você espera que eles sejam os protagonistas da Copa?

Deco: Talvez sejam os dois que neste momento estejam mais em evidência. O [Wayne] Rooney também vem tendo um ano muito bom. Isso vai depender das seleções, depender de até onde elas chegarão, mas com certeza são jogadores que causam uma expectativa grande.

R7: Como a estreia da Copa é contra Costa do Marfim, esse pode ser o jogo principal para Portugal?

Deco: Eu acho que quem perder esse jogo vai ter sérios problemas para classificar, até porque jogar contra o Brasil com a obrigação de vencer se torna mais difícil. Quem perder vai ter obrigatoriamente que ganhar do Brasil. Então o jogo mais importante do grupo, na minha opinião, é esse.

R7: O que você acha de Liedson e Pepe na seleção portuguesa? Como você avalia a participação dos brasileiros no time?

Deco: Normal. O Pepe já jogou o último europeu [Eurocopa] muito bem. Foi um jogador importante e já esta adaptado. O Liedson chegou agora, mas também está tranquilo.

R7: Como você vê a seleção espanhola e a seleção da Inglaterra na África do Sul?

Deco: A Espanha não digo nem que seja a mais forte, mas é a seleção que tem mais soluções. Se você olhar para todas as posições, a Espanha é aquela que tem mais jogadores de qualidade: tem um banco bom, muitos jogadores e por isso foi campeã europeia. A Inglaterra está forte, tem talvez a melhor geração dos últimos anos, um treinador que ganhou tudo por onde passou nos clubes e tudo para ser uma das favoritas.

R7: O Felipão foi o técnico que te bancou na seleção portuguesa. Você ainda conversa com ele? Tem contato? Fala bastante sobre a Copa?

Deco: Sim, falo de vez em quando. Óbvio que cada um está trabalhando, mas a gente é amigo, sim. Temos uma relação de amizade que mantivemos nesse tempo de trabalho juntos, e com certeza ficou carinho e respeito.

R7: Você saiu do Brasil bem novo. Que conselho você dá para jovens talentos que pensam em sair do Brasil? Particularmente no caso de Neymar e Ganso, você acha que é a hora de eles saírem?

Deco: Acho que depende dos lugares para onde esses jogadores vão. Hoje em dia está acontecendo de abrirem outros mercados e às vezes jogadores estão indo. Não desrespeitando Ucrânia e Rússia, mas existem jogadores que não podem ir para esses lugares. A gente vê atleta jovem e que tem talento para jogar em clube grande se perder e desaparecer muito cedo. Óbvio que também existe interesse de empresários e clubes querendo fazer dinheiro, e eles acabam vendendo jogadores cedo.

R7: O que Neymar e Ganso têm feito no Brasil está causando bastante repercussão na Europa? Fala-se muito deles no noticiário e no meio do futebol?

Deco: Não, não falam muito. Algumas coisas têm saído sobre interesse dos clubes grandes neles, principalmente no Neymar. Não sei se o Paulo Henrique já foi vendido ou não. Ouvi história de ele já estar vendido para a Rússia ou para a Ucrânia. O ideal é que eles fossem pra centros bons, Itália, Inglaterra ou Espanha, para que não aconteça o que aconteceu com alguns grandes nomes que saíram cedo do Brasil, estavam arrebentando no Brasil e de repente a gente nem ouve mais falar. Torço para que eles façam boas escolhas.

R7: Após a Copa, o plano é realmente voltar ao Brasil?

Deco: Não tenho plano nenhum neste momento. Tenho contrato com o Chelsea, então agora não falo sobre o meu futuro, até porque tenho contrato com o clube.

Fonte: R7, www.r7.com