Deivid comenta sobre golaço: Há 3 anos, não dava um chute assim

Deivid comenta sobre golaço: Há 3 anos, não dava um chute assim

Na goleada do Flamengo por 5 a 1 sobre o Cruzeiro, neste domingo, Deivid deixou o gramado do Engenhão aplaudido

Foi uma atuação de encher os olhos, daquelas para guardar na memória. Na goleada do Flamengo por 5 a 1 sobre o Cruzeiro, neste domingo, Deivid deixou o gramado do Engenhão aplaudido. Algo raro. O camisa 9 fez dois gols, demonstrou raça e participou ativamente do jogo. O atacante fez o 15º gol dele no Brasileirão e é o artilheiro do time no campeonato. Nas últimas quatro rodadas, marcou: contra Cruzeiro, Grêmio, Santos e Ceará.

- Não sei se foi o meu melhor jogo pelo Flamengo, cara. Tentei fazer o que o técnico pede, o que o grupo espera. Sempre entro em campo para ajudar os companheiros e espero sempre jogar dessa forma. Sempre gostei de jogar mais solto, mais à vontade. Nunca joguei de costas, me atrapalha quando jogo assim. Fico feliz pelos dois gols, estamos no caminho certo. Serão mais cinco finais, e o jogo contra o Coritiba será determinante na disputa do título.

O Flamengo chegou aos 55 pontos, voltou ao G-5 e está na quinta posição. E mais: a distância para o líder Corinthians é de apenas três pontos. O jogo contra o Coxa será no domingo que vem, às 17h (de Brasília), em Curitiba.

- Nossa intenção é a vaga na Libertadores. Vamos correr por fora.

Contra o Cruzeiro, Deivid teve competência e sorte. No primeiro gol, quando o Rubro-Negro perdia por 1 a 0, arriscou um bonito chute de fora da área. A bola explodiu no travessão, tocou nas costas do goleiro Fábio e entrou. Bem diferente das chances incríveis que ele já perdeu com a camisa do clube.

- O Cruzeiro tinha acertado o travessão duas vezes. Quando fiz o gol, vi que a sorte tinha voltado para o nosso lado. A confiança é deteminante em qualquer segmento. Fui muito feliz no chute. Há um bom tempo, dois, três anos, não acertava um chute assim. O último foi contra o Chelsea, pela Liga dos Campeões. Vira e mexe acontece uma loucura dessas.


Deivid e a sorte se entendem: ?Há tempos não acertava um chute assim?

Em abril de 2008, Deivid viveu uma noite especial e curiosa. Após ter feito um gol contra, o brasileiro marcou um golaço de muito longe e garantiu a vitória do Fenerbahçe por 2 a 1 sobre o Chelsea, em casa, pela partida de ida das quartas de final da Liga dos Campeões. Na volta, no entanto, os ingleses superaram os turcos e avançaram.

Deivid foi elogiado pelo técnico Vanderlei Luxemburgo, que fez questão de frisar o número de gols marcados pelo jogador.

- Se todo time tivesse um jogador com o número de gols que ele tem na competição, estaria todo mundo sorrindo. O cara tem 15 gols, bota a bola para dentro e é criticado todo fim de semana. Mas isso é do futebol.

O camisa 9 também encara assim, mas reconhece que as críticas exageradas o incomodam.

- Tento fazer o meu trabalho. A crítica você vai receber. O Ronaldo Fenômeno, o Ronaldo Gaúcho, que já foram os melhores do mundo, já receberam críticas. Tento pegar as coisas boas e guardar e procuro exlcuir as ruins. Fico chateado pelos comentários não sobre o jogador, mas o lado pessoal. Estou feliz pelo jogo, pela vitória, pelos gols. Infelizmente foi contra um clube que eu gosto, que me acolheu. Fui muito feliz lá (em 2003). Agora faltam cinco jogos e temos que fazer algo diferente, puxar a responsabilidade, encarar de igual para igual. Não podemos mais vacilar, vamos buscar lá do fundo o que temos de melhor, são jogos decisivos, temos que botar para fora.

Nem tudo é perfeito: atacante ainda espera pagamento

Deivid colocou os gols em dia e espera que o Flamengo faça o mesmo com os compromissos financeiros. O salário dele não está em atraso, mas o pagamento de luvas e direitos de imagem, sim. O camisa 9 é um dos jogadores que tem mais atrasados a receber. Segundo Deivid, o débito dos direitos de imagem ultrapassa um ano: 14 meses.

Segundo o Flamengo, Devid recebeu R$ 1,120 milhão de direitos de imagem em setembro do ano passado, pouco depois de chegar ao clube. O valor foi um adiantamento referente aos 28 meses de contrato. Das 14 parcelas em atraso, uma foi quitada após conversa com a presidente Patricia Amorim. Treze continuam pendentes. Segundo o GLOBOESPORTE.COM apurou, cada uma no valor de R$ 340 mil - totalizando um débito de R$ 4,420 milhões. Porém, o clube alega que o total de cada parcela é de R$ 250 mil - o que reduziria a dívida para R$ 3,250 milhões.

Ao deixar o Engenhão neste domingo, Deivid apenas gesticulou sobre o assunto, mas deixou claro que espera um novo contato da diretoria. O Rubro-Negro reconhece a pendência e assegura que ela será equacionada até o fim do contrato do jogador, em dezembro de 2012.

Fonte: Globo Esporte