Demitido do Palmeiras após briga, Maurício passa a noite chorando

O vice-presidente de futebol, Gilberto Cipullo, anunciou que Obina e Maurício estavam fora do Palmeiras

A noite da última quarta-feira não foi das mais fáceis para o zagueiro Maurício, envolvido em uma confusão com o atacante Obina. Os dois trocaram socos e bateram boca na saída para o vestiário, quando o Palmeiras perdia por 1 a 0 para o Grêmio, no estádio Olímpico ? o jogo terminou 2 a 0 para os gaúchos.

Pessoas ouvidas pelo GLOBOESPORTE.COM no hotel alviverde em Porto Alegre relataram que o jovem de 21 anos estava desolado e o classificaram como um jogador de ?cabeça fraca?. Abalado, o zagueiro chorou a noite toda.

Depois da partida, o vice-presidente de futebol, Gilberto Cipullo, anunciou que Obina e Maurício estavam fora do Palmeiras. Já ciente da decisão da diretoria, o defensor passou ainda no Olímpico para o teste antidoping chorando. E assim permaneceu a madrugada inteira, até as primeiras horas da manhã desta quinta, quando voltou solitário para São Paulo ? Obina fez o mesmo, só que tendo o Rio de Janeiro como destino.

- Os dois agiram de cabeça quente. Mas não pode culpar o menino (Maurício). Quem nunca errou? Eu já errei. Não perdemos as coisas nesse jogo e não foi culpa dele - disse Edmílson, um dos mais experientes do elenco.

Preterido nos tempos de Vanderlei Luxemburgo, o zagueiro Maurício figurava como titular do Palmeiras há mais de dez partidas. Por causa da contusão do xará Maurício Ramos, que teve um problema no púbis, ele passou a formar dupla com Danilo. Vez ou outra Marcão entrava, alterando o esquema para o 3-5-2. Mas Maurício não deixava o time. Era visto como um zagueiro promissor por Muricy Ramalho, que ponderava sempre sobre a sua juventude e inexperiência, mas exaltava o fato de o jovem se virar bem em um momento complicado para a equipe.

Na partida contra o Corinthians, na 33ª rodada do Brasileirão, ele fez o gol que selou o 2 a 2 com o arquirrival. Virou notícia e se perdeu, contam pessoas que conviveram com ele no clube. Outros dizem que o jeito ?avoado? vem desde as categorias de base da equipe.

Certo agora é que Maurício não joga mais pelo Palmeiras e deve ter seu contrato, que valia até o fim de 2012, rescindido.

- Ele teve a chance da vida e perdeu. Agora tem de começar de novo, de preferência em um clube de pequena expressão, para aprender - disse um conselheiro ouvido pelo GLOBOESPORTE.COM.

Após a partida, Muricy Ramalho temia pelo futuro do atleta.

- É triste, especialmente com o Maurício, que é jovem e começou esse ano. O Obina pode voltar para o Flamengo. O Mauricio é menino - lamentou o treinador.

Fonte: GloboEspote, www.globoesporte.com