Demolidor de recordes: CR7 supera o Messi e já tem outras marcas à vista

Craque do Real Madrid é o maior artilheiro em uma só edição da Liga dos Campeões e pode se tornar o principal goleador no geral caso marque duas vezes

Após chutar e superar Neuer para fazer 3 a 0 para o Real Madrid sobre o Bayern de Munique, Cristiano Ronaldo comemorou de forma diferente. Espalmou as duas mãos e depois mais uma, fazendo o número 15. Não à toa: naquele momento, ele chegava a esta quantidade de gols nesta temporada da Liga dos Campeões, tornando-se o maior artilheiro da história da competição em uma só edição. Mas não parou por aí: já no fim da partida, numa cobrança de falta genial, marcou de novo e aumentou a conta para 16. Após o jogo, porém, tentou fazer pouco caso do feito.


Demolidor de recordes: CR7 supera Messi e tem outras marcas à vista

- Não estava preocupado com os gols, pois eles saem naturalmente. Mas os recordes estão aí para serem quebrados. Se forem por mim, melhor ainda - disse o atacante.

CR7 superou Messi, Van Nistelrooy e o ítalo-brasileiro José Altafini, o Mazzola, que tinham 14 gols, mas não apenas em números absolutos. Em média, o camisa 7 merengue também é mais eficiente: com seus 16 gols em 10 jogos, ele balançou as redes adversárias uma vez a cada 54 minutos - seu coeficiente atual é de 1,6 gols por partida.

Messi, por exemplo, marcou a cada 70 minutos na temporada 2011/2012, quando atuou 11 vezes ? o Barcelona foi eliminado nas semifinais pelo Chelsea. Nistelrooy, por sua vez, fez 14 gols, mas dois deles foram nos playoffs preliminares, totalizando 11 duelos. Mazzola balançou as redes em nove partidas, no antigo formato da Copa Europeia, com jogos de ida e volta.

Mas a lista de feitos de Cristiano Ronaldo ainda pode crescer. Agora, o luso está empatado com Messi na tabela de artilharia absoluta da Champions ? ambos fizeram 69 gols. O líder é outro ídolo do Real Madrid: Raúl, autor de 71. CR7 pode alcançar este recorde ainda nesta temporada. Afinal, o Real Madrid está na decisão da Champions e vai enfrentar o vencedor do duelo entre Chelsea e Atlético de Madrid.

Mas, se passar em branco ou marcar uma vez "apenas", não conseguirá manter a média de gols por jogo mais alta do que a de Mazzola, de 1,55, até então considerada imbatível - o coeficiente do luso ficaria, no máximo, em 1,54. No último sábado, o português superou marca de outro brasileiro. Contra o Osasuna, marcou duas vezes também e chegou a 421 na carreira, um a mais do que Ronaldo Fenômeno - agora, tem 423.

Por coincidência, a decisão, marcada para o dia 24 de maio, acontecerá justamente em Lisboa, no país natal do craque.

Fonte: Globo Esporte