Corinthians sonha com Kleber em 2012; Palmeiras faz jogo duro

O clube acredita que o episódio serviu para criar identificação entre a torcida e o Gladiador


Dérbi dos bastidores: Timão sonha com Kleber, e Verdão faz jogo duro

Um mês após ter declarado ter sido torcedor do Timão na infância e adolescência, o atacante Kleber pode reencontrar sua antiga paixão em 2012. Sabedor dos atuais problemas do atacante no Palmeiras, o presidente do Timão, Andrés Sanches, telefonou para o colega Arnaldo Tirone, mandatário do Verdão, e quis saber se há possibilidade de negociação do Gladiador, que tem contrato com seu atual clube até a metade de 2015.

Membros da cúpula do Palmeiras confirmaram o contato. Já Tirone negou que tenha sido abordado por Andrés e avisou que não tem a intenção de se desfazer do jogador, até para evitar reações intempestivas da torcida, insatisfeita com o time. Perguntado se haveria alguma chance de o Verdão aceitar negociar com o rival, Tirone fez jogo duro mas não descartou completamente.

- Acho pouco provável ? respondeu.

O Corinthians vem amadurecendo a ideia desde que Kleber declarou, dias antes do clássico contra o próprio Timão, em 28 de agosto, ter sido torcedor do clube. Naquela semana, a principal organizada ligada ao Alvinegro divulgou uma ficha de inscrição do jogador na organização. O próprio atacante confirmou que o documento era real.

O clube acredita que o episódio serviu para criar identificação entre a torcida e o Gladiador. E é justamente esse o perfil de jogador procurado para 2012, com a intenção de atrair patrocinadores e turbinar o marketing do Timão. Um nome que já foi torcedor e passou até pela organizada seria ideal na visão dos corintianos ? vale lembrar que o contrato com a Hypermarcas, principal patrocinadora, termina no fim deste ano.

Uma vaga na Taça Libertadores também é usada como trunfo pelo Corinthians, ainda mais se o rival não se classificar. Andrés Sanches tem a intenção de montar um elenco forte e realocar algumas peças do elenco, principalmente no ataque. Jorge Henrique seria o primeiro alvo: mesmo de contrato renovado recentemente, o atacante pode ser envolvido em alguma negociação por estar rendendo abaixo do esperado no Campeonato Brasileiro.

Andrés tem contato frequente com Kleber e o empresário Giuseppe Dioguardi. Em conversas pela noite paulistana, o presidente corintiano soube da insatisfação do atacante e de seu agente com o Verdão e deixou abertas as portas do clube. Como sempre costuma dizer, o dirigente entende que a vontade do jogador prevalece mesmo se a direção for contrária. O Gladiador, porém, estaria receoso em fazer a negociação caminhar para não despertar a ira dos alviverdes.


Dérbi dos bastidores: Timão sonha com Kleber, e Verdão faz jogo duro

A negociação é difícil de sair do papel. O motivo é o mesmo pelo qual o Verdão não liberou o jogador para o Flamengo, em julho: a multa de R$ 143,6 milhões, firmada em contrato e exigida pelo clube para aceitar uma transação. Os direitos econômicos são divididos igualmente entre Palmeiras e Cruzeiro, e o valor mínimo estipulado para um início de conversa é de 6 milhões de euros (R$ 14 milhões). De qualquer forma, o Palmeiras não abre mão da multa completa.

Kleber está em baixa no clube desde a tal proposta flamenguista. De julho até o início de outubro, o atacante só fez um gol (pela Copa Sul-Americana), perdeu a faixa de capitão para Marcos Assunção e criticou sistematicamente os companheiros de time. As declarações de que o time só sabia jogar com a bola aérea desencadearam o período de silêncio experimentado pelos palmeirenses na semana passada. Luiz Felipe Scolari se irritou com as polêmicas públicas causadas pelo jogador e resolveu preservar o elenco.

Durante o silêncio, porém, boa parte da torcida não se esqueceu de Kleber. Além das constantes críticas ao seu comportamento, o jogador ainda viu torcedores protestarem na porta do condomínio onde mora, em Osasco. A diretoria do Palmeiras desconfiou do ato e considerou a hipótese de premeditação, já que os próprios torcedores divulgaram as imagens do protesto ao globoesporte.com.


Dérbi dos bastidores: Timão sonha com Kleber, e Verdão faz jogo duro

Antigo defensor de Kleber, Felipão desistiu de encobrir as críticas do atacante e tinha até a intenção de colocá-lo no banco de reservas depois do empate em 1 a 1 com o Atlético-GO. Dias depois, o atacante ficou parado por conta de uma tendinite no joelho esquerdo, e agora é esperado para voltar ao time neste domingo, contra o Santos, na Vila Belmiro. No Palmeiras, conselheiros e parte da diretoria já consideram que o Gladiador está próximo de sua despedida.

Por meio da assessoria de imprensa do Corinthians, o globoesporte.com tentou um contato com Andrés Sanches, mas não obteve resposta.

Fonte: Globo Esporte