Dorival estaria sendo assediado pelo São Paulo

Dorival estaria sendo assediado pelo São Paulo

Questionado sobre o assunto, diretor santista dispara contra Dorival

A diretoria do Santos suspeita que o técnico Dorival Júnior recebeu uma proposta do São Paulo no último final de semana e por isso forçou sua saída do clube. Apesar de não garantir, o diretor de futebol do clube, Pedro Luis Nunes Conceição, insinuou em diversas respostas em entrevista coletiva, nesta quarta-feira, na Vila Belmiro, que os dirigentes santistas consideraram muito estranho a mudança de comportamento do treinador a partir da última sexta-feira.

"O que nós podemos responder para vocês é que nos causou estranheza a mudança de postura do nosso técnico desde sexta-feira da semana passada. É muito estranho que um profissional, que costuma tomar uma decisão durante os jogos em 15 minutos, tenha demorado 24h para mudar sua posição", insinuou o dirigente santista.

O diretor declarou que Dorival foi comunicado sobre a punição nos 30% do salário de Neymar na última quinta-feira, um dia após o jogador ter xingado o técnico nos minutos finais do jogo contra o Atlético-GO, na Vila Belmiro, por tê-lo proibido de cobrar um pênalti.

Na ocasião, Dorival aceitou a punição apenas no ordenado do jogador e não pediu o afastamento do atleta. Por isso, o clube estranhou a mudança de comportamento do treinador, que a partir da sexta-feira passada, exigiu o afastamento de Neymar por período indeterminado.

"Com a experiência dele, caberia dizer que a punição seria complementada com a punição técnica. Não entendemos porque depois de 24h após a primeira punição, nós passamos a não em enxergar o Dorival de diálogo e com mudança de comportamento que nos deixou atônitos. Só podemos dizer que o Dorival se tornou outra pessoa desde a sexta-feira da semana passada", disse Pedro Luiz.

Questionado sobre as acusações, o técnico Dorival Júnior não quis responder, mas confirmou que o atleta estava afastado por tempo indeterminado por decisão da comissão técnica e diretoria do clube. "Não vou me pronunciar sobre o assunto. Não vou responder. O que existia era uma punição por tempo indeterminado. O Santos pode falar o que quiser", disse o treinador.

Fonte: IG