Em clássico quente, Palmeiras bate São Paulo por 2 a 0 e mantém 100%

Em clássico quente, Palmeiras bate São Paulo por 2 a 0 e mantém 100%

A vitória levou o Palmeiras a cinco vitórias em cinco jogos, garantindo a liderança do Grupo D com 15 pontos.

Em clássico tenso no Pacaembu neste domingo, o Palmeiras aproveitou a bola parada e venceu o São Paulo por 2 a 0, mantendo os 100% de aproveitamento no Campeonato Paulista. Valdivia, de cabeça após cobrança de falta, e Alan Kardec, de pênalti, fizeram os gols do triunfo alviverde.

O jogo foi marcado por discussões dos dois lados. Alguns dos atletas mais "esquentados" foram os são-paulinos Luís Fabiano, que bateu boca com Wesley e Lúcio, e Álvaro Pereira, que se desentendeu com Wesley e Alan Kardec. Porém, nenhuma confusão generalizada ou briga mais feia manchou o clássico.

A vitória levou o Palmeiras a cinco vitórias em cinco jogos, garantindo a liderança do Grupo D com 15 pontos. Já o São Paulo, que conheceu sua segunda derrota no Campeonato Paulista, parou nos nove pontos, mas ainda mantém a ponta do Grupo A.

O clássico começou muito movimentado, com as duas equipes marcando forte e obrigando chutões dos dois lados. A primeira grande chance foi palmeirense: após boa tabela no ataque, Valdivia enfiou ótimo passe para Leandro, que invadiu a área e bateu de esquerda, mas parou em defesa de Rogério Ceni. O São Paulo respondeu com Luís Fabiano, que recebeu de Maicon e chutou na rede pelo lado de fora.

Melhor no jogo, o Palmeiras saiu na frente aos 22min pela bola parada. Mazinho ergueu na área em cobrança de falta e Valdivia apareceu sozinho para desviar de cabeça. Na comemoração, o chileno vibrou muito e passou várias vezes na frente de Rogério Ceni.

O Palmeiras recuou bastante após o gol, deixando Valdivia como o único jogador mais à frente - até os atacantes Leandro e Alan Kardec voltavam até a intermediária defensiva para acompanhar os laterais do São Paulo. Ainda assim, o time alviverde teve a melhor chance do fim do primeiro tempo, em um chute de longe de Mazinho que Rogério Ceni espalmou.

O jogo ficou mais quente no segundo tempo, com discussões entre os jogadores e catimba dos dois lados, mas o panorama da partida seguiu o mesmo: Palmeiras recuado, São Paulo sem criatividade para finalizar. Muricy Ramalho tentou mudar com as entradas de Jadson e Ewandro nos lugares de Osvaldo e Ganso, mas o time tricolor não mostrou reação.

A situação do São Paulo ficou ainda pior aos 34min, quando Alan Kardec fintou Rodrigo Caio na área e foi derrubado pelo zagueiro são-paulino: pênalti. O próprio Kardec foi para a cobrança e bateu forte no canto de Rogério para ampliar a vantagem para 2 a 0, e a equipe do Morumbi não teve mais chances de buscar o empate.

Fonte: Terra