Em mudança, Ibson garante: ‘Vou crescer muito no campeonato’

Em mudança, Ibson garante: ‘Vou crescer muito no campeonato’

Volante lembra que atuou fora de posição com Joel, lamenta expulsão contra o Palmeiras, ganha força do destino e se muda para perto do Ninho

No dia 21 de maio, Ibson foi apresentado no Flamengo com status de grande reforço. Mas no meio do caminho tinha uma pedra, ou mais. Escalação fora de posição com Joel Santana, barração por parte de Dorival Júnior e até mesmo a Ponte Rio-Niterói. Depois da expulsão ainda no primeiro tempo do jogo com o Palmeiras na 17ª rodada, o jogador está em fase de mudança. E com um empurrão do destino a seu favor.

- Fiquei chateado com o lance da expulsão. Não fazer parte do time é opção do treinador, respeito. Nunca fui de reclamar, sou tranquilo. Vou sempre trabalhar para ajudar a equipe. Tenho certeza de que vou crescer muito no campeonato, aproveitar essa virada de turno ? disse Ibson.

Com a saída de Ronaldinho Gaúcho poucos dias depois da chegada de Ibson, Joel Santana insistiu em escalar o jogador na função de quarto homem de meio-campo. O volante virou responsável pela criação das jogadas mesmo sem ter essa característica. E sucumbiu.

- Cheguei num momento conturbado, querendo ajudar mais ao Flamengo do que me ajudar, jogando em outra função. Mas faço isso pela paixão pelo clube, não tem problema. Mas, contra o Botafogo, já atuei mais na minha posição. O Dorival passa muita confiança para que sempre busquemos melhorar.

Quando Dorival Júnior chegou, Ibson tomou o caminho do banco de reservas. Diante de Figueirense e Náutico ? duas vitórias - entrou no segundo tempo. Mas o destino deu uma força.

Com a convocação de Cáceres para a seleção paraguaia, o camisa 7 virou titular diante do Palmeiras. Mas ele queimou um importante cartucho: depois de duas faltas duras em Valdivia, foi expulso aos 29 minutos do primeiro tempo e prejudicou o time, que acabou derrotado por a 1 a 0.

Ibson se calou, silenciou e meditou sobre a fase. Internamente, chegou a demonstrar certo abatimento. Cumpriu suspensão diante do Vasco.

Pelo desenho da equipe na semana que antecedeu o jogo com o Botafogo, Ibson pintava novamente como reserva. E o destino deu o segundo golpe a favor do jogador. Renato teve uma lesão no joelho direito, Bottinelli chegou a ser testado como substituto, mas o camisa 7 ganhou a posição.

- Estou com a cabeça no lugar, pronto para ajudar ? destacou Ibson.

Desde seu retorno, o volante disputou 17 partidas, 15 como titular, e ainda não fez gol. A tendência é que ele seja mantido no time diante do Sport, quinta-feira, em Volta Redonda.

Ibson mudou de posição, de postura e até de residência. Nascido em São Gonçalo, amante de Niterói e com uma casa na região de Maricá, o volante não aguentou ter que fazer diariamente o longo percurso até Vargem Grande com o trânsito da ponte Rio-Niterói. Alugou um apartamento na Barra, próximo ao Ninho do Urubu. Nesta segunda-feira à noite, depois do treino, ainda teve tempo de levar o filho na escolinha de futebol.

Ibson espera que, agora, as pedras no caminho sejam apenas das obras na Estrada dos Bandeirantes, que dá acesso ao CT.

Fonte: GloboEsporte.com