No tie-break, vôlei feminino do Brasil vence a China na Copa

O próximo duelo das brasileiras será contra a Itália, a única equipe invicta no torneio, neste sábado


Em jogo dramático e de viradas, Brasil vence a China

Depois de duas vitórias no tie-break, contra Coreia do Sul e Sérvia, a Seleção Brasileira feminina de vôlei voltou a precisar dos cinco sets na madrugada desta sexta-feira. No início da terceira fase da Copa do Mundo, o Brasil saiu na frente, tomou a virada, reagiu e venceu a China por 3 sets a 2, com parciais de 25/23, 25/27, 21/25, 25/20 e 17/15.

A partida contra as atuais campeãs asiáticas e um adversário direto na briga por uma vaga na Olimpíada de Londres (classificam-se os três primeiros) foi disputada no Hakkaido Prefectural Sports Center, em Sapporo, no Japão. O próximo duelo das brasileiras será contra a Itália, a única equipe invicta no torneio, neste sábado.

O jogo

O Brasil não deu chances para a China no início do jogo. Sheilla era eficiente nos contra-ataques e o bloqueio verde e amarelo incomodava as chinesas. Em um ataque de Mari na ponta, o Brasil abriu seis pontos (12 a 6). A levantadora Fabíola conseguiu um ace e as atuais campeãs olímpicas foram para a segunda parada técnica com larga vantagem no placar (16 a 8). No entanto, com bom volume de jogo, as chinesas diminuíram a diferença para apenas dois pontos (20 a 18). O final da parcial foi decidido ponto a ponto. Em um ataque da ponteira Paula Pequeno, o Brasil fechou o set por 25 a 23.

As brasileiras mantiveram o bom momento na segunda parcial. O Brasil tinha a vantagem de dois pontos na primeira parada técnica (8 a 6). Com dois aces seguidos de Sheilla, a diferença aumentou para quatro pontos. Mas as chinesas reagiram e, em um erro de recepção da líbero Fabi, as asiáticas empataram a parcial (13 a 13). O set seguiu indefinido até o final. E foi em uma largada para fora da oposto Sheilla que as chinesas fecharam o segundo set por 27 a 25.

A China voltou melhor para o terceiro set e abriu quatro pontos no início (5 a 1). Em uma boa sequência de saques de Mari, as brasileiras empataram a parcial (6 a 6). Se aproveitando de seguidos erros das atuais campeãs olímpicas, as chinesas voltaram a abrir vantagem (15 a 10). O técnico José Roberto Guimarães inverteu o cinco e um. Entraram Dani Lins e Tandara e saíram Sheilla e Fabíola. Com dois pontos de bloqueio de Tandara, o Brasil diminuiu a diferença (16 a 14). No final da parcial, no entanto, as brasileiras voltaram a errar e as chinesas venceram o set por 25 a 21.

O quarto set começou equilibrado. José Roberto tirou Mari e colocou Sassá. O saque chinês incomodava o passe brasileiro e as chinesas abriram três pontos (11 a 8). Neste momento, o time verde e amarelo cresceu no set e empatou a parcial (14 a 14). Em um contra-ataque de Sassá, a Seleção Brasileira assumiu a liderança do marcador (16 a 15) e, com um bom volume de jogo, o Brasil dominou até o final e fechou a parcial por 25 a 20.

O início do tie-break foi disputado ponto a ponto, sem que nenhuma equipe conseguisse abrir uma grande vantagem. Perto do final da parcial, as chinesas erraram menos e chegaram a abrir quatro pontos, mas as brasileiras mostraram novamente grande poder de reação e empataram (12 a 12). Depois de disputa emocionante, o Brasil venceu por 17 a 15.

Fonte: Terra, www.terra.com.br