Em jogo pegado, São Paulo empata com o Sport

São Paulo não conseguiu vencer o Sport como planejava. Mas, mesmo ficando no 0 a 0 na Ilha do Retiro

O S?o Paulo n?o conseguiu vencer o Sport como planejava. Mas, mesmo ficando no 0 a 0 na Ilha do Retiro, a equipe do t?cnico Muricy Ramalho conseguiu entrar novamente na zona de classifica??o para a Libertadores 2009.

A quarta coloca??o veio na vit?ria por 3 a 1 da Portuguesa sobre o Botafogo. Para seguir na posi??o, onde ostenta 43 pontos, o time do Morumbi ainda tem de torcer contra o Flamengo e Vit?ria, que jogam ?s 18h20m, contra Ipatinga e Inter, respectivamente.

J? o Sport, que joga solto por estar garantido na Libertadores depois de ter conquistado a Copa do Brasil, fica com a 10? coloca??o, com 39 pontos.

Na pr?xima rodada, o S?o Paulo recebe o Cruzeiro, no Morumbi, enquanto que o Sport encara o Flamengo, no Maracan?.

Primeiro tempo pegado na Ilha do Retiro

Como o elenco s?o-paulino j? havia comentado durante a semana, o confronto entre Sport e S?o Paulo foi bem disputado, principalmente no meio-campo. Tanto que, com 5 minutos de jogo, o ?rbitro Djalma Beltrami j? havia advertido tr?s jogadores com cart?es amarelos.

Nas tentativas em busca do gol, o S?o Paulo teve a primeira oportunidade com um chute de Dagoberto. As melhores jogadas do time paulistano partiram do lado esquerdo, onde Hugo e Jorge Wagner se revezavam e aproveitavam a falha da marca??o do time pernambucano, que tinha Carlinhos Bala improvisado na ala destra.

Mas era tamb?m o baixinho serelepe do Sport quem mais apostava contra a defesa tricolor. Com a velocidade de Carlinhos Bala, a equipe chegava com perigo ao gol de Rog?rio Ceni. Em uma das investidas, o camisa 11 levantou para Enilton cabecear, mas parar nas m?os do goleiro s?o-paulino.

O camisa 1 do Tricolor tamb?m deu um susto na torcida, quando ficou estirado no ch?o, sentindo dores no ombro, depois de subir e se esticar todo para realizar uma defesa. No entanto, Rog?rio Ceni nada sofreu de grave e seguiu normalmente na partida.

Outro susto, mas agora na torcida do Sport, foi a bola de Hugo. Em chute cruzado, pelo lado direito, o meia acertou o travess?o esquerdo de Magr?o, na melhor oportunidade do time paulistano.

Nos minutos finais da primeira etapa, o time de Nelsinho Baptista, sempre empurrado pelos f?s que lotaram a Ilha do Retiro, esteve mais presente na ?rea tricolor. Com Enilton e Wilson, os pernambucanos chegavam com for?a e velocidade, mas, ainda assim, n?o conseguiram abrir o placar.

Correria e chances perdidas

Tentando dar maior criatividade ao meio-campo pernambucano, Nelsinho sacou K?ssio e promoveu a entrada de Luciano Henrique na sua equipe. Por?m, foi o S?o Paulo quem voltou mais ligado na etapa final do encontro em Recife.

Dagoberto, em jogadas individuais, bem que tentou furar o bloqueio que o Sport criou. Com dificuldades para criar as jogadas, n?o foram raras as vezes em que Rog?rio Ceni deixou a grande ?rea para fazer lan?amentos ao ataque.

No lance mais bonito da etapa, j? pelo lado do Sport, Wilson tentou vencer o goleiro s?o-paulino tocando a bola de calcanhar, mas parou nas pernas de Rodrigo.

Com a proximidade dos minutos finais do jogo, as equipes se abriram mais, com Magr?o e Rog?rio Ceni tendo de trabalhar dobrado. Eram bolas chutadas por Hugo e Jorge Wagner contra a meta pernambucana, e tentativas em v?o de Ciro e companhia.

No final, para conter o ?mpeto pernambucano, Muricy trocou Dagoberto por Richarlyson e segurou o 0 a 0 na ilha do Retiro.

Fonte: Globo Esporte