Em seu melhor início de ano, Ganso quer carreira  com  Neymar

Em seu melhor início de ano, Ganso quer carreira com Neymar

Meia deixa lesões e polêmicas de lado para voltar a ser protagonista do Santos. Ele diz que sequer se imagina longe do amigo popstar

Se a dupla Diego e Robinho marcou história para a geração de 2002, com um título brasileiro, o mesmo já pode ser dito de Paulo Henrique Ganso e Neymar. Nos dois casos, parece impossível desassociar a imagem de um jogador do outro. E é exatamente desta forma que o atual camisa 10 do Santos pensa sobre seu "irmãozinho" de moicano. Ao lado do atacante, o meia voltou a ser protagonista do Peixe e recuperou parte dos holofotes para si.

Sem novas polêmicas envolvendo Santos e DIS, seus representantes que constantemente estão em pé de guerra com o clube, e deixando de lado as lesões que tanto o atrapalharam nos últimos anos, Ganso afirma: vive seu melhor início de ano da carreira.

Boa parte do sucesso se deve ao seu condicionamento físico, tão exigido por Muricy Ramalho e hoje visto pelo próprio atleta como "perfeito". O jogador não quer saber de convesas sobre renovação contratual e diz que só pensa na Libertadores - hoje, seu vínculo vai até fevereiro de 2015. Ele não consegue, porém, se imaginar longe de Neymar, ou até pior: enfrentando o craque da Vila.


Em seu melhor início de ano, Ganso quer

Nesta entrevista, o maestro diz querer "casamento" eterno com o popstar do Peixe, faz avaliação do que mudou nele mesmo de 2010 até hoje e promete o time em busca de outros títulos para repetir a era Pelé mais vezes.

Vocês já têm a noção de que estão repetindo feitos históricos da era Pelé?

Sim, pelo menos no Paulista já igualamos o feito deles na época passada. Mas não nos contentamos com pouco, vamos buscar mais. No Brasil, ninguém tem quatro Libertadores e estamos próximos. Espero chegar lá, para deixar a nação santista mais feliz.

É verdade que já está acertada verbalmente a sua renovação contratual e está tudo próximo de ser fechado?

Não, próximo não (risos). Não tem de ser nada forçado. Estou tranquilo. Nada de marcar um dia e dizer: "Pronto, será hoje". Vamos naturalmente que vai dar certo. Não penso nisso, estou focado na Libertadores.

O que mudou do Ganso campeão Paulista de 2010 para o Ganso tricampeão de 2012?

Amadureci bastante, com os títulos que conquistei, as derrotas que tive e as lesões que aconteceram. Isso tudo me fez crescer demais.

Vê esse início de 2012 como o melhor começo da sua carreira?

Acho que sim, estou tendo uma sequência muito boa de jogos, os títulos estão vindo e isso é muito bom.

Dá para pensar em sair de um time como esse, que tem feito e ainda faz tanta história?

É difícil falar "Quero sair", em um time desses. Não só pelas marcas e títulos, mas pelo ambiente de trabalho, que é muito importante. Nunca vi nada igual a esse do Santos. É um grupo de muita amizade e companheirismo.


Em seu melhor início de ano, Ganso quer

Fale um pouco da sua relação com Neymar...

De irmão. Ele é meu "irmãozinho". Ele me ajuda muito, dentro e fora de campo, e também tento ajudar da melhor maneira. Isso é o mais importante: essa amizade e irmandade.

Durante a comemoração na Vila, em certo momento você o avisou para puxar o coro de "tricampeão", depois de ele gritar "campeão". Você é uma espécie de anjo da guarda dele? Já imaginou como seria uma separação?

Acho que os dois são, um ajuda o outro e isso é importante. Nunca conversamos sobre, nem quero pensar nisso. Se acontecer um dia, deixa mais para frente.

Você acha que sai primeiro do que ele? Já pensou em ver o Neymar do outro lado?

Não sei quem vai primeiro. Espero ficar muito tempo ao lado dele. Se possível, a carreira toda.. Nunca imaginei enfrentá-lo do outro lado. E ainda bem que não sou zagueiro (risos).

Defina seu atual momento em poucas palavras...

Feliz e emocionado.

Fonte: GloboEsporte.com