Em virada, Brasil perde para Argentina e encerra Pan com prata

Carrasco é filho de um velho conhecido do vôlei brasileiro

Um dia depois da derrota para os Estados Unidos na final do vôlei feminino, o Brasil voltou a deixar a medalha de ouro dos Jogos Pan-Americanos escapar. Desta vez, o revés foi diante da Argentina, por 3 a 2 (25/23, 18/25, 19/25, 25/23 e 15/8). Em um jogo de viradas, os hermanos começaram vencendo, mas o Brasil se recuperou, conseguiu dois sets seguidos e, quando parecia que o time verde-amarelo iria comemorar o pentacampeonato do Pan, os rivais voltaram para a partida e, no tie-break, liquidaram a fatura. Há 20 anos os argentinos não conseguiam a medalha de ouro no vôlei, a última vez tinha sido em casa, na cidade Mar del Plata, em 1995. O destaque da Argentina neste domingo foi Facundo Conte, filho de Hugo Conte, que derrotou o Brasil nas Olimpíadas de 1988 pela disputa do bronze.

O Brasil esteve com a partida na mão. Depois de vencer o segundo e terceiro sets com tranquilidade, o time chegou a estar na frente no quarto set por seis pontos. Mas aí, o nome de Facundo Conte fez a diferença. Ele é filho de Hugo Conte, carrasco brasileiro nas Olimpíadas de 1988, quando os argentinos venceram a disputa do bronze por 3 a 2. Só na partida deste domingo, foram 23 pontos de Conte.

É importante lembrar que a seleção brasileira de vôlei jogou o Pan de Toronto com um time B, já que os 12 principais atletas estiveram na Liga Mundial, disputada há uma semana no Rio de Janeiro. Nem o técnico Bernardinho esteve em Toronto, e o elenco foi comandado pelo auxiliar Rubinho. Os medalhistas de prata quiseram mostrar serviço para buscar uma vaga nas Olimpíadas de 2016. No time, uma mescla de jogadores experientes como Tiago Brendle, Maurício Souza e Murilo Radke, com atletas de 20 anos, como Douglas. O técnico da seleção brasileira, Rubinho, saiu triste com a derrota, mas parecia conformado com o desempenho do time: 

- O saldo é positivo, o que a equipe fez durante o campeonato mostrou isso, a equipe se comportou bem. A Argentina é uma boa candidata a estar nas Olimpíadas, é um bom time. Não conseguimos nos reencontrar no tie-break, a Argentina fez um grande tie-break - disse o treinador brasileiro. 


Image title

Image title


Fonte: Com informações do Globoesporte