Embalado por hit de Michel Teló, Barcelona derrota Real Madrid de virada no Bernabéu

Embalado por hit de Michel Teló, Barcelona derrota Real Madrid de virada no Bernabéu

Responsável pela disseminação da música pelo mundo, Cristiano Ronaldo mostrou não ter “alergia” aos grandes jogos

No dia internacional do riso, o torcedor do Barcelona voltou a gargalhar após mais um confronto com o Real Madrid. De virada, o time de Messi e companhia derrotou o arquirrival por 2 a 1 no jogo de ida das quartas de final da Copa do Rei. Os gols do triunfo no Santiago Bernabéu foram anotados por Puyol e Abidal. O francês, ironicamente, celebrou o seu dançando o hit ?Ai, se eu te pego? de Michel Teló que, na semana passada, visitou o CT do Real.

Responsável pela disseminação da música pelo mundo, Cristiano Ronaldo mostrou não ter ?alergia? aos grandes jogos como disse um psicólogo na última terça-feira e, assim como na final da Copa do Rei da temporada vencida pelos merengues, fez o gol merengue (com uma ajudinha do goleiro Pinto, é verdade).

Com o resultado, o Barcelona joga por um empate na partida de volta, na próxima quarta-feira, no Camp Nou, para passar de fase.

Mourinho inova

Depois de fazer um treino na manhã do clássico e levar todo elenco para a concentração, o técnico José Mourinho surpreendeu novamente com a escalação do Real. O português barrou Özil e Marcelo e colocou em seus lugares, respectivamente, o volante Diarra e o compatriota Fabio Coentrão. Até aí, nada muito absurdo. Isso se não fosse a presença do meia turco-alemão Altintop, que pouco é aproveitado, na lateral direita.

Pelo lado do Barcelona, Pep Guardiola, aniversariante do dia (41 anos), manteve o de sempre. A única novidade foi a entrada do goleiro reserva Pinto, que sempre disputa os jogos da Copa do Rei, na vaga de Valdés.



CR7 abre o placar

Com essa formação diferente e três atacantes (Cristiano Ronaldo, Higuaín e Benzema), o Real começou melhor e, aos 11 minutos, abriu o placar. Benzema puxou contra-ataque e lançou na medida para Cristiano na ponta esquerda. O gajo pedalou sem muito estilo para cima de Piqué, mas o suficiente para, já dentro da área, arrumar espaço para um forte chute seco por baixo das pernas de Pinto, que acabou falhando.

O gol não abalou o Barcelona que, assim que deu a saída para o recomeço da partida, passou a encurralar o arquirrival. Aos 13, Messi, que completava 300 jogos com a camisa blaugrana, recebeu na esquerda e chutou rasteiro obrigando Casillas fazer grande defesa. Na sequencia, o camisa 1 contou com a sorte em uma cabeçada do chileno Alexis Sánchez que carimbou o travessão.

Aos 19, a primeira jogada mais ríspida da partida. Piqué e Pepe subiram para disputar uma bola aérea e o cotovelo do zagueiro catalão acabou sobrando no rosto do luso-brasileiro. Amarelo para o futuro marido de Shakira.



Blitz catalã

Completamente retrancado e explorando esporádicos contragolpes sem muito sucesso, o Real viu o Barcelona aplicar uma verdadeira blitz, forçando o jogo principalmente no lado direito da defesa do Real que tinha o improvisado Altintop. Por ali, Messi, aos 25, voltou a obrigar Casillas se esticar todo, e Iniesta, aos 29, perdeu uma chance incrível após tabelinha com Xavi e Sánchez.

Feio ou não, o ferrolho de Mourinho saiu para o intervalo sem sofrer gols e com 100% de aproveitamento. Obviamente, não na posse de bola, que foi totalmente do Barcelona como sempre (66%), mas, sim, na eficácia dos arremates: um chute, um gol.



Puyol iguala

Na volta para o segundo tempo, o Real mal teve tempo para respirar e, aos três, sofreu o empate. Xavi cobrou escanteio da esquerda, Puyol se antecipou a Pepe e, de peixinho, estufou a rede.

Aos 12, o Real, que seguia vendo o Barcelona dominar a partida após o empate, conseguiu chegar com perigo pela segunda vez na partida. Lass Diarra lançou Altintop que cruzou para Benzema. O francês cabeceou com estilo, mas a bola caprichosamente acertou a trave e foi para fora.

Disposto a vencer em casa, Mourinho abandonou o sistema mais defensivo, sacando Diarra e Higuaín ? que apesar da boa média de gols, não teve uma boa atuação ? e colocando, respectivamente, Özil e Callejón.

No entanto, as mudanças não surtiram o efeito desejado. E vendo o Barcelona dominar amplamente o confronto, os jogadores do Real começaram a perder a cabeça. Primeiro, Sergio Ramos levou amarelo por uma falta sem bola em Sánchez. Depois, Callejón derrubou Messi e foi advertido.

Caído no chão após a pancada, o argentino ainda levou um pisão de Pepe na mão esquerda. A atitude revoltou os atletas do Barça, que pediram o vermelho. No entanto, o árbitro Muñiz Fernández alegou que não viu e nada fez.



Abidal vira e dança hit ?Ai, se eu te pego?

E no meio de todo esse nervosismo, o Barcelona acabou conseguindo a virada aos 31. Messi deu lançamento primoroso para Abidal. O lateral francês, em condição legal apesar das reclamações merengues, dominou e chutou na saída de Casillas. Na comemoração, ao lado do brasileiro Daniel Alves, coreografia do hit ?Ai, se eu te pego? de Michel Teló, que na semana passada visitara justamente o Real. Ironia do destino...

Com a vantagem, o Barcelona cozinhou a partida até o final e assegurou o resultado, fazendo a festa dos pouco mais de 500 torcedores culés que foram até Madri. Enquanto isso, o lado merengue vaiou o time.



Fonte: Globo Esporte