Empate por 1 a 1 atrasa título do Goiás e dificulta acesso do São Caetano à série A

Empate por 1 a 1 atrasa título do Goiás e dificulta acesso do São Caetano à série A

Azulão segue em quinto e dependerá de combinação na última rodada. Já equipe goiana será campeã se vencer o Joinville no próximo sábado

O São Caetano teve a vitória nos pés. Mais precisamente nos pés de Aílton. O meia perdeu pênalti no fim do segundo tempo e perdeu a grande chance de marcar o gol da vitória contra o Goiás. O empate por 1 a 1 manteve o Azulão na briga pelo acesso e adiou a conquista do título pelo Goiás, que já está garantido na Série A do ano que vem. Com 75 pontos, o time esmeraldino jogará no próximo sábado contra o Joinville, em Goiânia, e será campeão se vencer.

Já o Azulão, que chegou aos 68 pontos, terá de fazer contas. O resultado deste sábado, na penúltima rodada da Segundona, só não foi pior porque os concorrentes diretos também empataram. Para conquistar o acesso, o São Caetano precisará vencer o Guarani, fora de casa, no próximo sábado, e torcer para que o Atlético-PR perca para o Paraná, ou para que o Vitória seja derrotado pelo Ceará.

Com o acesso garantido, o Goiás começou de maneira tranquila e disposto a esperar o São Caetano para explorar uma de suas armas mais eficientes ao longo da Série B: o contra-ataque. Entretanto, o início do jogo foi o próprio time visitante que saiu mais para o jogo. O São Caetano demorou a se achar no ataque e correu alguns riscos nos minutos iniciais. Aos 13 minutos, Walter encontrou Renan Oliveira, que rolou para Ricardo Goulart. O meia saiu em boa condição para finalizar, mas chutou fraco, nas mãos de Luiz.

O primeiro bom lance do Azulão ocorreu aos 18 minutos. E não foi um lance qualquer. Danielzinho deu um belo drible em Vítor e cruzou para a área. O atacante Leandrão furou e desapontou o técnico Aílton Silva, que o escalou no lugar de Vandinho. Para piorar, Leandrão ainda se chocou com o goleiro Harlei, que precisou receber atendimento médico de quase cinco minutos.

A pequena pausa, contudo, não esfriou a equipe da casa, que finalmente parecia despertada. Aos 25, após cruzamento de Samuel Xavier, o zagueiro Valmir Lucas se esticou todo e quase marcou contra. O corte foi providencial, já que Leandrão fechava na segunda trave. O tempo passava e Danielzinho ficava mais à vontade, infernizando o lado direito de defesa do Goiás. O atacante levava vantagem em quase todos os lances e criava muito no setor ofensivo para o Azulão.

A pequena superioridade não foi traduzida em gols. Outra boa chance ocorreu aos 35. O volante Moradei chutou forte de fora da área e obrigou Harlei a fazer grande defesa. O líder da Série B voltou a atacar em dois lances isolados. O atacante Walter chutou cruzado após receber passe de Ricardo Goulart e levou perigo. Aos 45, Egídio cobrou falta, a bola desviou na barreira e quase sobrou para Renan Oliveira. Antes do meia esmeraldino, a defesa do São Caetano afastou.

Danielzinho desequilibra

No início do segundo tempo, o jogo foi um pouco mais aberto do que o primeiro, mas o cenário não mudou muito. Diferente mesmo foi a chance incrível perdida por Renan Oliveira logo no primeiro minuto da etapa complementar. Após cruzamento para área o Azulão, Walter escorou de cabeça para o meia esmeraldino, que livre, dentro da pequena área, finalizou por cima do gol de Luiz.

Assim como na etapa inicial, o São Caetano tomou mais as ações do jogo e atacou mais. O empate era ruim para as pretensões do clube, que ainda luta por uma vaga na primeira divisão. Aos dez minutos, após cobrança de escanteio, Wágner cabeceou, e a bola tirou tinta da trave de Harlei. No minuto seguinte, o então sumido Pedro Carmona chutou no canto esquerdo, e o goleiro do Goiás defendeu.

Os ataques viraram pressão e superioridade total do time da casa. Assim como no primeiro tempo, Danielzinho estava inspirado. Aos 14, o atacante recebeu na entrada da área, limpou para a direita e chutou no fundo das redes de Harlei: 1 a 0 São Caetano. Sem se acomodar, o Azulão seguiu na pressão e, por pouco, não ampliou. Pedro Carmona cruzou na cabeça de Vandinho, que finalizou por cima.

Goiás empata, e Harlei pega pênalti

Vandinho havia entrado no lugar de Leandrão no intervalo, mas não teria mais oportunidades para ajudar o São Caetano. Aos 26, após enfiada de bola, o atacante caiu na área e recebeu o cartão amarelo por simulação. Como já havia sido advertido, o atacante foi expulso pelo árbitro Leandro Vuaden. A expulsão foi uma ducha de água fria para os donos da casa, que viram o Goiás empatar pouco tempo depois. Discreto em campo, Egídio, que chegou a ser dúvida, cruzou para Amaral, que cabeceou dentro da área e empatou: 1 a 1.

No fim da partida, o zagueiro Valmir Lucas, do Goiás, também foi expulso. O jogador cometeu falta dura em Danielzinho, levou o segundo amarelo e também teve de deixar o gramado. Ainda restava uma esperança. Com dez jogadores para cada lado, o São Caetano voltou a atacar. Danielzinho era o melhor em campo. Aos 41, ele foi derrubado dentro da área, e o juiz marcou pênalti. Aílton foi para a cobrança e chutou forte. Porém, Harlei caiu bem no canto esquerdo e fez a defesa que garantiu o empate em São Caetano.

Fonte: Globo Esporte