Empresa de Ronaldo negocia patrocínio para Corinthians, mas poderá ajudar outros rivais

Empresa de Ronaldo negocia patrocínio para Corinthians, mas poderá ajudar outros rivais

A necessidade de a Hyundai de entrar no mercado do futebol servirá para enfrentar duas concorrentes

Ainda sem um grande patrocinínio para esta temporada, Corinthians, Flamengo e São Paulo aguardam uma ajuda indireta de Ronaldo para encherem os cofres. Por meio da agência de marketing esportivo 9ine, o ex-atacante está intermediando as conversas para a montadora sul-coreana Hyundai estampar sua marca no uniforme do trio. Apesar disso, o clube do Parque São Jorge é, por enquanto, quem recebeu a maior oferta financeira e um plano diferenciado de parceria.

Apesar de os valores não terem sido divulgados, a reportagem apurou que as conversas com o Corinthians estão mais avançadas do que as com os outros dois clubes. Além de um lugar na camisa, a Hyundai propôs como negócio a cessão de veículos da marca para serem usados pelos atletas, em ação já realizada com sucesso por diversos clubes europeus, como Real Madrid e Milan.

A necessidade de a Hyundai de entrar no mercado do futebol servirá, basicamente, para enfrentar duas concorrentes: Chevrolet, que comprou os naming rights do Campeonato Paulista, e da Kia, que pertence ao mesmo grupo, mas é rival no mercado, e agora ocupa o espaço master da camisa do Palmeiras.

Todas as informações foram confirmadas por um diretor da 9ine, que ainda disse que Ronaldo não está diretamente ligado aos negócios, mesmo sendo ele o dono da empresa. Ele ainda lamentou que as informações já tenham sido vazadas.

Recentemente, um dos principais diretores da montadora foi ao estádio do Pacaembu acompanhar o jogo do Corinthians contra o Botafogo-SP e recebeu uma camisa do clube com a marca da Hyundai. A diretoria corintiana descartou uma aproximação e disse que o ato foi apenas um agrado.

As negociações, no entanto, seguem também por fora nos três clubes. A 9ine não será exclusiva nessa busca. O Corinthians tem seu contrato com a Hypermarcas vencendo nos próximos dias. O São Paulo já joga sem o logo da BMG há dois meses, enquanto que o Flamengo ainda não encontrou um patrocinador que fizesse o investimento em Ronaldinho Gaúcho valer a pena.

O vice-presidente de marketing do São Paulo, Julio Casares, afirmou que não há nada de oficial com relação ao interesse da empresa do ramo automobilístico, porém, não descartou um possível contato no futuro.

?Temos que fazer que um bom contrato, por isso trabalhamos com tranquilidade. Temos o estádio do Morumbi que é altamente rentável. Não há pressão nenhuma?, disse o dirigente.

O clube acertou recentemente um acordo para que o empresário Roberto Justus auxilie na busca por um novo patrocinador. Depois de sonhar com um valor acima dos R$ 30 milhões pagos pelo BMG, a diretoria tricolor já admite acertar por cifras menos expressivas. ?Não falo em valores?, resumiu Julio Casares.

Fonte: UOL