Erros de bandeirinhas ajudam Timão e Goiás, e prejudicam São Paulo e Lusa

Ainda que 81% dos impedimentos sejam bem marcados, foram 19 erros que beneficiaram a defesa do Corinthians e 14 que puniram injustamente o Tricolor

Goiás e Corinthians foram as equipes mais beneficiadas por impedimentos mal marcados no Brasileirão-2013. No outro extremo, São Paulo e Portuguesa foram os times mais prejudicados pelos erros dos assistentes-bandeirinhas.

Respectivamente, Goiás e Corinthians foram beneficiados 20 e 19 vezes quando se defendiam (impedimentos mal marcados contra os ataques adversários), mas os ataques desses dois clubes foram prejudicados apenas sete e nove vezes.

Quando comparado o número de vezes que essas equipes foram beneficiadas na defesa e prejudicadas no ataque, descobre-se que o Goiás teve um saldo de 13 favorecimentos e o Corinthians, de dez. São os dois únicos clubes com saldo favorável de dois dígitos. Na lista das equipes que acabaram sendo mais beneficiadas do que prejudicadas seguem Atlético-PR (oito), Botafogo (sete), Vitória (quatro), Náutico (três) e Criciúma (dois).

O Coritiba ficou zerado nessa comparação. Foi beneficiado 12 vezes na defesa e prejudicado 12 vezes no ataque.

E, disparado, o São Paulo é o clube mais prejudicado. Seu saldo foi de 12 marcações incorretas. Apenas duas vezes foram marcados impedimentos inexistentes de adversários do Tricolor Paulista, mas o seu ataque foi punido 14 vezes sem motivo. A Portuguesa foi beneficiada oito vezes na defesa e seu ataque teve 15 impedimentos mal marcados.

DEFESAS BENEFICIADAS

Quanto mais uma defesa se especializa em deixar adversários em impedimento, mais elas acabam sendo beneficiadas por erros. Se tornam um duplo desafio, para o ataque adversário e para o assistente que está ali. O Goiás foi o mais beneficiado, com 20 marcações erradas. Logo em seguida está o Corinthians, com 19 favorecimentos. Confira quantos impedimentos foram marcados a favor de cada defesa e o número de acertos e erros. O percentual de erros não leva em consideração os impedimentos duvidosos, apenas os que puderam ser analisados.

ATAQUES PREJUDICADOS

O que mais chama a atenção em relação aos erros cometidos é como a tendência "quantos mais impedimentos marcados, maior o número de erros dos bandeirinhas" verificada em relação às defesas não se repete quando analisados os erros contra os ataques.

É só comparar: o Corinthians, o segundo mais beneficiado no geral, foi flagrado em 74 impedimentos no ataque, sendo nove deles mal marcados (15,8% sem contar os duvidosos). Já a Portuguesa, a segunda mais prejudicada, teve 75 impedimentos marcados e 15 deles foram errados (26,3% sem contar os duvidosos). O número de duvidosos das duas equipes é praticamente o mesmo. No ataque, erra-se muito mais contra a Portuguesa do que contra o Corinthians, apesar do número de impedimentos marcados e de duvidosos ser semelhantes.

A MELHOR LINHA DE IMPEDIMENTO DO PAÍS

O Atlético-PR tirou do Corinthians a condição de melhor linha de impedimento do pais. A mudança na posição entre as equipes foi confirmada na última rodada do Brasileirão, quando o Corinthians não deixou o ataque do Náutico impedido nenhuma vez enquanto a defesa do Atlético-PR deixou os atacantes do Vasco em impedimento cinco vezes. A diferença foi decisiva.

Em 38 rodadas, a defesa do Furacão deixou adversários impedidos 140 vezes enquanto a do Timão conquistou 139. Nas posições seguintes aparecem o Goiás, com 119, e o Vitória, 112.


Erros de bandeirinhas ajudam Goiás e Timão e prejudicam São Paulo e Lusa

Erros de bandeirinhas ajudam Goiás e Timão e prejudicam São Paulo e Lusa

Erros de bandeirinhas ajudam Goiás e Timão e prejudicam São Paulo e Lusa

Fonte: GloboEsporte