"Eu não tenho noção de quem vou escalar", diz Muricy Ramalho

"Eu não tenho noção de quem vou escalar", diz Muricy Ramalho

Muricy prevê uma equipe recheada de jogadores da base, como Tiago Alves e Renan Mota. Mas adverte para os riscos dessa alternativa

O técnico Muricy Ramalho, do Santos, já se preocupa com o clássico contra o Palmeiras, domingo que vem, no Pacaembu, pelo Brasileirão, e admite: não faz a menor ideia de que time irá colocar em campo. O Peixe tem três jogadores servindo à Seleção Brasileira principal: Elano, Neymar e Paulo Henrique Ganso. Outros três, Danilo, Alex Sandro e Felipe Anderson, se apresentam segunda-feira à Seleção sub-20.

O treinador coloca na conta dos desfalques os jogadores que deixaram o clube após a Taça Libertadores - os atacantes Maikon Leite, Zé Eduardo e o meia Alan Patrick. Há ainda o lateral-direito Jonathan, que, além de lesionado, está sendo vendido para o Inter de Milão. O volante Adriano, machucado, e, agora, o lateral-esquerdo Léo, que levou pancada no tornozelo esquerdo durante confronto contra o América-MG, no último sábado, são dúvidas para o clássico. Passarão a semana em tratamento para tentar voltar a tempo.

- Eu não tenho noção de quem vou escalar. A gente já quase não tinha time e, agora, não sei o que vou fazer. Infelizmente, é assim. Claro que vou trabalhar duro durante a semana para achar alternativas.

Muricy prevê uma equipe recheada de jogadores da base, como Tiago Alves e Renan Mota. Mas adverte para os riscos dessa alternativa.

- É um clássico e, por isso, há o perigo de queimar os meninos, mas eu não tenho outra saída. Pelo menos vamos ter uma semana para trabalhar. Vamos ver o que vai dar para fazer.

Muricy afirma que não há outra alternativa para mudar esse panorama: o clube precisa se mexer logo para trazer reforços.

- Eu já vinha alertado sobre isso há algum tempo. Claro que a gente fica feliz por ter jogadores convocados, é sinal de que o trabalho é bom. Mas é que precisamos ter um plantel maior, para podermos ter opções. No momento, a situação é bem complicada.

Fonte: Globo Esporte, www.globoesporte.com