Ex-Corinthians pode ser preso após dirigir embriagado e ficar fora da Copa

Com isso, o arqueiro ficaria fora da Copa do Mundo do Brasil.

O goleiro chileno Johnny Herrera, que defendeu o Corinthians em 2006, foi indiciado por dirigir embriagado e sem habilitação pelo procurador da cidade de Quintero, que requisitou a prisão do jogador por dois anos, além de suspensão da carteira de motorista e multa de 10 Unidades Tributárias Mensais (equivalente hoje a R$ 1.650,52) . Com isso, o arqueiro ficaria fora da Copa do Mundo do Brasil.



Herrera foi flagrado dirigindo com 1,06 grama por litro de sangue (acima de 0,3 a embriaguez já começa a dificultar funções motoras) no dia 17 de setembro de 2012.

O processo contra o arqueiro, contudo, foi concluído apenas em março deste ano. O julgamento, inclusive, o fez perder o jogo do seu time, Universidad do Chile, contra o Real Garcilaso pela Copa Libertadores.

Um agravante da situação é o fato do goleiro titular de La U já estar impedido de guiar por conta de um acidente de carro que culminou na morte de uma jovem em 2009.

Aos 32 anos, Johnny Cristián Herrera Muñoz, conhecido pelo apelido de "Superboy" é um dos homens de confiança do técnico Jorge Sampaoli, que deu diversas oportunidades ao jogador na seleção do Chile, algumas como titular e outras apenas como reserva de Bravo, camisa 1 chileno no Mundial de 2010.

Fonte: UOL