Ex-lutador de MMA é preso por estuprar e sequestrar jovem

Ramirez permanece em custódia sem fiança

O ex-lutador de MMA profissional Rodolfo Ramirez, de 28 anos, foi preso nesta semana acusado de sequestrar e estuprar uma mulher inconsciente depois de carregá-la por cima do ombro de um bar Arizona, nos Estados Unidos.

Ramirez assumiu ter saído de um bar em Scottsdale com a vítima nos ombros, antes de ter abusado sexualmente dela no estacionamento do local. A jovem está na faixa dos 20 anos, segundo a polícia. Além disso, o ex-lutador também é acusado de levá-la para sua casa e estuprá-la mais duas vezes. Depois, deixou a jovem na rua, perto da casa de uma amiga dela. Em depoimento à polícia, ela disse que estava "em estado de choque" e "com muito medo".

No primeiro contato com a polícia, Ramirez negou ter contato com a vítima. Mais tarde, ele admitiu que a viu, mas disse que ela não era "bonita o suficiente" e "não fazia o tipo dele". Ele também negou o contato sexual com ela, mas depois confessou ter feito "sexo consensual" com a jovem várias vezes.

Segundo a polícia, Ramirez voltou atrás e afirmou que a mulher não poderia ter consentido devido ao seu estado de embriaguez, de acordo com documentos judiciais. Imagens de câmeras de segurança próximas ao bar mostram Ramirez andando na garagem enquanto carregava a vítima inconsciente por cima do ombro.

A vítima, que relatou o incidente no último sábado, disse à polícia que tinha saído para beber com amigas e estava "muito bêbada".

Ela disse aos policiais que só conseguia se lembrar de estar em um bar e ir ao estacionamento várias vezes. Uma amiga tinha deixado a vítima, que não foi capaz de ficar de pé, para pegar o carro, mas quando ela voltou, não conseguiu encontrá-la. Segundo o relato da amiga para a polícia, a jovem também não estava atendendo o celular.

Antes de a vítima desaparecer do bar, a amiga da jovem disse aos policiais que tinha visto um homem barbudo com a vítima no ombro. Ela reconheceu Rodolfo Ramirez.

Em depoimento, Ramirez disse que "cometeu um erro" e que "não é um cara mau", e também escreveu uma carta de desculpas. No estacionamento do bar, onde a vítima foi estuprada pela primeira vez, a polícia encontrou brincos e o telefone celular da jovem.

Ramirez permanece em custódia sem fiança. A audiência do ex-lutador será no dia 29 de setembro.

Image title

Image title

Fonte: Com informações do Jornal Extra