Excesso de cores pode barrar patrocínio no Flamengo

Conselho Deliberativo pode rejeitar o banco BMG por causa da logomarca laranja

O novo patrocínio do banco BMG para as mangas das camisas do Flamengo pode ser rejeitado pelo Conselho Deliberativo do clube, em sessão na noite desta quinta-feira (11), a partir das 19h, e o problema não é o valor do acordo, e sim o excesso de cores que a camisa passará a ter.

A marca em azul e branco da Batavo, patrocinadora principal, já causou desconforto em alguns torcedores. Acrescentar o laranja da instituição mineira deixaria a camisa rubro-negra colorida demais, na opinião de alguns dirigentes e conselheiros.

A patrocínio renderá ao clube até R$ 10 milhões por uma temporada, incluídas as premiações por conquista de títulos. Além do uniforme, a marca do BMG também vai aparecer nos painéis das entrevistas coletivas e em placas de publicidade nos ampos de treino. Parte do valor será destinado ao time de basquete, que disputa o NBB (Novo Basquete Brasil), principal competição do país. A marca laranja do BMG já causou irritação dos torcedores do Cruzeiro, que reclamaram da cor "intrusa" nos uniformes do clube desde o começo do ano.

Fonte: R7, www.r7.com