Excesso de publicidade já afeta agenda de treinos de Neymar

Futuramente, jogador terá que desacelerar compromissos para ter repouso adequado.

Como já sugeriu certa vez Luís Álvaro, presidente do Santos, Neymar desafia as limitações de um ser humano. Apesar da estafante rotina de treinos e jogos, o camisa 11 nunca demonstra cansaço e não se machuca. Contudo, o desafio maior para o craque será manter uma outra maratona, fora de campo, e que pode desgastá-lo mais do que as pancadas dos zagueiros: a agenda superlotada imposta por seus patrocinadores.


Excesso de publicidade já afeta agenda de treinos de Neymar

Atualmente, Neymar conta com 11 parceiros comerciais: Heliar, Volkswagen, Nike, Panasonic, Red Bull, Tenys Pé Baruel, Lupo, Ambev, Claro, Unilever e Santander. O Santos ainda busca mais alternativas para que ele possa realmente permanecer no clube até a Copa de 2014 e até mesmo aumentar o rendimento do jogador, hoje em R$ 3 milhões mensais. Por conta disso, os dias da estrela são preenchidos por compromissos extracampo, que ele precisa equilibrar com seu regime de treinamento. Muitas vezes, ele tem de comparecer a três eventos no mesmo dia.

Para tanto, o atacante da seleção costuma deslocar-se de helicóptero e conta com esquema especial de tráfego, organizado pelas autoridades da cidade em que estiver, quando precisa se locomover de carro. Tudo para dar tempo de quase estar em dois lugares ao mesmo tempo. As horas de sono também ficam prejudicadas. Para o desespero de seus patrocinadores, que exigem cada vez mais dele, ele será obrigado a desacelerar no futuro, explica o fisiologista Claudio Pavanelli, que fez o plano de reforço muscular de Neymar na base do Santos, quando tinha apenas 13 anos de idade.

? Para que isso não interfira na performance, lá na frente essa agenda tem que diminuir. O clube ou o próprio atleta tem que vetar, saber que o trabalho depende do nível de condicionamento. O sono é o momento em que tem a liberação de hormônios que reconstroem a estrutura muscular. Como se deixasse o músculo pronto para o dia seguinte. Quando você vai ganhando mais idade, tem que ter mais descanso, porque a recuperação é mais lenta, principalmente nos quesitos força e velocidade. O desgaste não é só físico, mas emocional também.

O treinador Muricy Ramalho faz coro à diretoria do Santos ao dizer que a rotina profissional de Neymar não sofre interferência de seus investidores. A opinião do craque é a que prevalece. Sendo assim, ele prioriza o que mais gosta de fazer, que é jogar futebol. Por enquanto, porém, ele não vai pedir que a agenda seja reduzida.

? Nós só recomendamos que ele tenha um tempo para descansar. Não vou prender jogador. Temos de parar de desconfiar e cobrar jogador, porque eles são pagos para serem profissionais. É obrigação deles cuidar do físico, no dia-a-dia. As pessoas que tomam conta do Neymar têm a nossa programação e sabem o limite.

O que facilita no caso específico de Neymar, segundo Pavanelli, é que ele realmente é privilegiado fisicamente. E foi assim desde criança. Além disso, é um atleta extremamente dedicado, acata as ordens dos médicos e nutricionistas, além de sofrer de perto a dura marcação de seu pai, que não deixa que ele pule etapas.

? Fizemos um trabalho individualizado para o Neymar, de alimentação, treinamento e reforço muscular, junto com preparador físico e nutricionista. Desde que a gente propôs esse trabalho, ele se prontificou , gostou muito. Ele sempre seguiu rigorosamente, sempre respeitou. É a questão de ser disciplinado e saber o que quer.

O Santos é encarregado de encontrar as empresas interessadas em vincular sua marca ao atacante e de organizar sua agenda. Essa função alivia a folha de pagamento do Peixe. Com isso, o clube fica com 10% do arrecadado com essa receita, além de contribuir com apenas R$ 440 mil do salário total do jogador. O resto fica por conta dos parceiros. Quem cuida da imagem do atleta junto aos patrocinadores é a 9ine, empresa de marketing esportivo de Ronaldo Fenômeno, que tem Neymar como seu principal cliente.

Fonte: R7, www.r7.com