Expulso contra a França critica árbitro: "Era para ser vermelho para o Pogba"

Expulso contra a França critica árbitro: "Era para ser vermelho para o Pogba"

Juiz brasileiro Sandro Meira Ricci vira alvo de reclamações dos hondurenhos. Mesmo sem admitir o pênalti, Wilson Palacios assume culpa por derrota

Depois da tecnologia da linha do gol e da ausência dos hinos nacionais contra a França, agora é o árbitro brasileiro Sandro Meira Ricci que entrou na lista de reclamações dos jogadores hondurenhos de Honduras após a partida. Expulso pelo segundo cartão amarelo, o volante Wilson Palacios criticou o juiz por não ter mostrado o vermelho para o meia Pogba, numa troca de agressões entre os dois jogadores no meio de campo. O hondurenho roubou a bola com falta não marcada e levou uma rasteira do francês na continuação da jogada. Ambos foram punidos na ocasião só com o amarelo.

- Tem que dizer a verdade, era para ser vermelho para o Pogba. É futebol, quando está quente não pensa. Iria ser um contra-ataque nosso. Para mim foi uma má decisão do árbitro, mas isso tudo são desculpas. A verdade é que França jogou muito bem - protestou o volante, sem tirar os méritos do adversário.

O meio-campista Espinoza foi outro a questionar as interpretações do árbitro, que na visão do hondurenho teve peso maior contra sua seleção e prejudicou o time quando expulsou Palacios.

- O pênalti e o vermelho não foram nada violentos. Creio que um jogador deles deveria ter recebido o vermelho no começo, quando bateu em um nosso companheiro, e que o pênalti não era para amarelo. Terminou atrapalhando, com dez é complicado jogar contra uma seleção de alto nível.

Palacios não admitiu ter cometido o pênalti sobre o próprio Pogba. Mas assumiu a responsabilidade pela derrota por ter deixado seus companheiros com um a menos em campo quando Honduras conseguia segurar os ataques franceses até então.

- Estávamos jogando muito bem, a expulsão significou muito. Não é certo se foi pênalti, mas se foi eu calculei mal a bola - reconheceu o jogador, que agora torce para não receber mais de uma partida de suspensão e poder voltar a jogar na Copa.

- Espero que seja só um jogo. Creio que sim, pois não foi vermelho direto.

Na lanterna do Grupo E, sem nenhum ponto e com menos três gols de saldo, a seleção de Honduras tentará se recuperar na Copa do Mundo diante do Equador, na próxima sexta-feira, na Arena da Baixada, em Curitiba. Depois, encerra sua participação na primeira fase conta a Suíça, no dia 25, na Arena da Amazônia, em Manaus.

Fonte: Globo Esporte