São Paulo supera Bahia e vence 1ª no Brasileirão

São Paulo supera Bahia e vence 1ª no Brasileirão

O rendimento mostrado pelo São Paulo esteve longe de ser um primor

O rendimento mostrado pelo São Paulo esteve longe de ser um primor. Com nada menos de dez desfalques, a equipe teve dificuldades em campo, encontrou um Bahia fechadinho dentro de sua proposta tática e teve de suar muito para vencer por 1 a 0. Como já virou rotina na maioria dos jogos em 2012, o herói foi Luis Fabiano, que marcou o seu 15º gol em 17 partidas disputadas neste ano e levou a equipe a conquistar os primeiros três pontos no Campeonato Brasileiro.

Ao Tricolor da Boa Terra, o rendimento mostrado no Morumbi mostrou que o técnico Paulo Roberto Falcão terá muito trabalho para levar a equipe a algum lugar de destaque na competição. Na tabela de classificação, a equipe permanece com um ponto, fruto do empate sem gols com os reservas do Santos na primeira rodada, em Pituaçu.

Por causa dos amistosos da Seleção, o Campeonato Brasileiro sofrerá uma pausa. As equipes só voltarão a campo dentro de dez dias. No dia 6 (quarta-feira), o São Paulo pega o Inter no Beira-Rio, em Porto Alegre. No mesmo dia, o Bahia pega o Atlético-MG, no estádio Independência, em Belo Horizonte.

Primeiro tempo de poucas emoções

Do grupo com quem costuma trabalhar, Emerson Leão perdeu dez peças para o duelo deste domingo. Além das já sabidas ausências de Rogério Ceni, Wellington, Fabrício e Cañete (todos machucados) e Lucas, Casemiro e Bruno Uvini (na Seleção Brasileira), o treinador ficou sem Rhodolfo e Douglas (vetados pelo departamento médico de última hora) e João Filipe (liberado devido a um problema médico com o filho). O banco de reservas ficou com apenas seis atletas, o que obrigou a comissão técnica a chamar o meia Dener, da base, de última hora.

Com tantos problemas, Leão escalou uma zaga que nunca atuou junta (Paulo Miranda e Edson Silva) e desistiu de montar um esquema agressivo, com três homens de frente, como havia falado na sexta. O time foi a campo no 4-4-2, com Maicon no meio-campo, Piris na lateral e Rafinha no ataque. No Bahia, com quatro importantes peças fora (Morais, Souza, Madson e Ávine), o técnico Falcão ainda retirou o ex-palmeirense Gerley e improvisou Hélder na lateral-esquerda.

Os primeiros 45 minutos não arrancaram suspiros do torcedor. Um São Paulo lento e sem criatividade encontrou um Bahia que priorizou a marcação e procurou valorizar ao máximo a posse de bola. Pelo meio, Jadson era bem vigiado, enquanto Maicon, que disputava sua terceira partida como titular, não aproveitou a chance. Aos 18, ele perdeu um gol inacreditável, na pequena área, após cruzamento de Rafinha. No mais, o Tricolor só levou perigo em um chute cruzado de Luis Fabiano. Pelas laterais, Cortez pouco apareceu e Piris errou todos os cruzamentos que tentou.

O Bahia, por sua vez, tinha em Júnior sua principal esperança ofensiva. O camisa 9 até tinha vontade e se movimentava, mas o resto do time não o acompanhava. Denis, que até então era um mero espectador da partida, só foi trabalhar aos 32, em chute de fora da área de Lulinha.

Jogo mais aberto no segundo tempo e Luis Fabiano marca

A ofensividade que faltou no primeiro tempo sobrou na etapa complementar e, com isso, o jogo cresceu bastante de rendimento nos primeiros 15 minutos. Do lado tricolor, irritado com o time, Leão fez duas alterações no intervalo. Sacou os inoperantes Rafinha e Maicon para colocar Osvaldo e Fernandinho. Isso tornou o time mais agressivo, mas também causou problemas na marcação.

O Bahia, que voltou com Gerley na vaga de Hélder, assustou em dois lances antes dos cinco minutos, mas Denis fez boas defesas. Na sequência, Fernandinho quase fez um golaço. Ele arrancou da esquerda, passou por três e, cara a cara com Lomba, foi travado por Titi, que salvou o Tricolor da Boa Terra de carrinho.

Com mais movimentação, o São Paulo chegou ao seu gol aos 12, com Luis Fabiano, que aproveitou sobra na área após cruzamento da direita de Piris e, de pé direito, fuzilou Marcelo Lomba, que nada pode fazer: festa no Morumbi para um atacante que vive grande fase, com 15 gols marcados em 17 partidas em 2012.

Em desvantagem, o Bahia saiu ainda mais para o jogo. Falcão sacou o meia Magno e colocou Ciro para fazer companhia no ataque a Rafael, que ficou com a vaga de Junior, que saiu cansado. O jogo mudou de figura porque o São Paulo, ao invés de tomar a iniciativa, passou a esperar seu rival para sair no contra-ataque. Dessa maneira, Fernandinho perdeu boa chance. Jadson, em cobrança de falta, exigiu grande defesa de Marcelo Lomba.

Nos últimos dez minutos, o Tricolor visitante partiu para o tudo ou nada, alugou o meio-campo e encurralou o São Paulo. Rafael, de bicicleta, assustou Denis que, aos 44, fez grande defesa em chute de Fahel de fora da área. Nos descontos, Osvaldo, após passe de Jadson, acertou a trave de Marcelo Lomba. Depois, foi só esperar o juiz Wagner Reway apitar e comemorar.

Fonte: Globo Esporte