Felipe Massa disse que Schumacher teve “algumas reações com a boca”

O brasileiro contou que interagiu com o ex-piloto e deixou o hospital mais esperançoso.



Felipe Massa, companheiro de Michael Schumacher na Ferrari por um ano, visitou o amigo no Centro Hospitalar Universitário de Grénoble (França) há alguns dias e, nesta quinta-feira, deu notícias animadoras sobre seu estado de saúde. O brasileiro contou que interagiu com o ex-piloto e deixou o hospital mais esperançoso.

"Eu sempre tento ser otimista", disse Felipe, antes de revelar detalhes da visita feita ao alemão no hospital em Grénoble. "Eu o vi, falei com ele, contei sobre os testes de Jerez, sobre o meu novo carro, a Williams e tudo mais. Eu disse que ele precisava acordar. Eu sou uma pessoa positiva. Acho que precisamos sempre acreditar. Ele é um homem forte, uma grande pessoa e eu realmente espero que ele possa acordar e desfrutar de sua vida de novo", afirmou.

Segundo Felipe,Schumacher já esboça algumas reações com a boca. "É sempre muito difícil falar algo a mais porque não tenho nenhuma experiência com relação ao que dizem os médicos. Eu o vi e fiquei feliz por ter ficado um longo tempo a seu lado, conversando, tentando passar a melhor energia possível e apenas ajudá-lo", contou.

"Ele está dormindo e fiquei contente porque ele estava normal. Ele parece normal e também deu algumas reações com a boca e tudo mais. Não tenho experiência para dizer nada agora. Não sou médico, mas quando o vi, para mim, tudo pareceu bem positivo", completou.

O piloto brasileiro, aliás, sabe bem o que é ficar internado após um grave acidente. Em 2009, durante o GP da Hungria, ele foi atingido por uma mola que se desprendeu do carro de Rubens Barrichello, e, a 280km/h, perdeu o controle de sua Ferrari, bateu forte em um dos pontos mais rápidos de Hungaroring e quase desapareceu sob a barreira de pneus. Massa ficou hospitalizado por cerca de uma semana, e perdeu o restante da temporada tratando de sua recuperação.

O caso de Schumacher, porém, é mais grave. O alemão se lesionou quando foi esquiar com o filho, Mick, e um grupo de amigos na estação de Méribel, em Saboia, há dois meses. O ex-piloto escorregou após passar por uma pedra escondida sob a neve e caiu, batendo a cabeça em uma outra rocha. Desde então, ele já passou por duas cirurgias para reduzir a pressão intracraniana e para a remoção de coágulos, mas segue em coma. Os médicos não divulgam novas informações sobre a condição do heptacampeão desde o dia 17 de janeiro, quando revelaram que Schumacher sofreu "lesões cranianas sérias e difusas"

Fonte: Terra