Ferrari confirma Fisichella como novo substituto de Felipe Massa

O piloto italiano foi liberado pelo dono da Force India

 A Ferrari confirmou nesta quinta-feira que Giancarlo Fisichella, 36, será o novo substituto de Felipe Massa. O piloto italiano foi liberado pelo dono da Force India, Vijay Mallya, escuderia com a qual tinha contrato. "Giancarlo e seus assessores vieram até mim ontem com uma proposta da Ferrari. Para qualquer piloto italiano, uma vaga na Ferrari é um sonho de longa data, e para ele não é diferente. Ninguém poderia ficar no caminho", disse Mallya, em nota oficial.

Após duas corridas decepcionantes de Luca Badoer, que terminou na última colocação entre os pilotos que completaram as etapas de Valência e Bélgica, a Ferrari buscava um novo piloto para ser o companheiro de Kimi Raikkonen. Segundo a "Gazzetta dello Sport", os favoritos eram o próprio Fisichella e o polonês Robert Kubica, da BMW Sauber. "Escolhemos Fisichella porque podemos esperar dele uma valorosa contribuição na parte final desta temporada. Giancarlo mostrou durante sua longa carreira que é rápido e competitivo", justificou o chefe da Ferrari, Stefano Domenicali.

"O acordo dará a Giancarlo um contrato para o futuro com a Ferrari e seria incorreto prejudicá-lo, ainda mais com toda a contribuição que ele deu à Force India. Eu gostaria de ressaltar que não concordamos com nenhuma compensação financeira da Ferrari", completou Mallya. Fisichella, que saiu na pole e foi o segundo colocado no GP da Bélgica, no último fim de semana, deverá estrear na Ferrari na etapa italiana, que será disputada no circuito de Monza, no dia 13 de setembro. Felipe Massa sofreu um grave acidente no treino classificatório para o GP da Hungria de F-1, no dia 25 de julho.

Atingido por uma mola, ele teve duas fraturas no crânio Após passar por exames nos Estados Unidos, ele será submetido a uma cirurgia plástica para reparar a caixa craniana no local onde foi atingido e só deve voltar à categoria no próximo ano. Massa seria substituído na Ferrari por Michael Schumacher, heptacampeão mundial de F-1, que está aposentado da categoria desde o fim de 2006.

O alemão chegou a testar com um carro antigo da equipe, mas desistiu da volta devido a dores no pescoço decorrentes de um acidente de moto. Assim, a escuderia acabou dando uma chance para Badoer. Faltando cinco etapas para o fim da temporada, quatro pilotos se destacam na briga pelo título. Com um início arrasador, Jenson Button, da Brawn, mantém-se na ponta, com 72 pontos. Seu companheiro de equipe, Rubens Barrichello, tem 56 e é o segundo. Os dois pilotos da Red Bull aparecem na sequência. Sebastian Vettel tem 53 pontos, e Mark Webber, 51,5.

Fonte: Folha Online, www.folha.com.br