Fla cria comissão para definir demissão de Bruno

Vai criar uma comissão para analisar uma possível demissão do goleiro

A assessoria do Flamengo informou, nesta quarta-feira, que vai criar uma comissão para analisar uma possível demissão do goleiro Bruno, suspeito do desaparecimento da estudante Eliza Samudio, 25 anos, ex-amante do jogador. O clube vai aguardar o fim das investigações para tomar uma decisão.

De acordo com Bernardo Monteiro, assessor da presidência, o clube criará uma comissão de desembargadores para analisar o caso e passar as informações para a presidente Patrícia Amorim e assim tomar uma decisão. O assessor afirma que, no momento, o clube acredita que não exista nada de concreto contra o goleiro.

Bruno tem contrato com o Flamengo celebrado pela leis trabalhistas, mas não possui compromisso de imagem - a diretoria afirma que puniria o jogador caso ele estivesse ferindo a imagem do clube o que, na visão dos dirigentes, ainda não aconteceu.

Sobre as declarações e eventos polêmicos envolvendo o jogador, como a festa com prostitutas no sítio dele em Minas Gerais e a frase "quem nunca saiu na mão com uma mulher" dita em defesa do amigo e atacante Adriano, o clube afirma não ter punido o jogador por acreditar que qualquer sanção não influenciaria positiva ou negativamente o jogador, evitando assim um crime de maior proporção.

Através da assessoria, o diretor de futebol Zico afirmou que também não vai se pronunciar sobre o caso.

Fonte: Terra