Fla/PI e Parnahyba abrem as semifinais nesta quarta-feira (27)

As duas equipes abrem as semifinais do returno do Estadual, às 20h

Flamengo-PI e Parnahyba já se encontraram duas vezes neste Campeonato Piauiense. Na primeira, no dia 23 de março, os azulinos infligiram uma derrota de 3 a 0 aos rubro-negros em pleno estádio Albertão.

Depois, já em 6 de maio, as equipes não saíram de um 0 a 0 no estádio Verdinho, em Parnaíba. Na noite de hoje, a Raposa e o Tubarão voltam a se enfrentar em Teresina, e dessa vez em um confronto bem mais decisivo. As duas equipes abrem as semifinais do returno do Estadual, às 20h, no Estádio Albertão.

O Flamengo-PI joga pelo empate na prorrogação por ter obtido melhor índice técnico que os azulinos. Para a partida de hoje, o treinador Jorge Pinheiro tem a volta do lateral Roberto Baiano, do meia Mimi e do atacante Augusto, que cumpriram suspensão. O Fla-PI vem de derrota para o Caiçara, e quer uma mudança de postura do time para o jogo decisivo de hoje. O técnico Jorge Pinheiro pediu pé no chão e foco aos atletas, para que o time mostre uma atitude mais vibrante na noite desta quarta no Albertão.

Vale lembrar que o jogo de hoje tem um gosto especial para o elenco da Raposa. Se o Fla-PI eliminar o Parnahyba e o River deixar o Caiçara pelo caminho amanhã na outra semifinal, o time rubro-negro já terá garantido, no mínimo, o vice-campeonato piauiense e a segunda vaga do Estado na Copa do Nordeste 2016 (o River já garantiu a primeira por ter conquistado o primeiro turno).

Já o Parnahyba confia no desempenho da equipe fora de casa para tentar surpreender a Raposa novamente. Dos sete jogos que a equipe azulina fez longe do Verdinho nesta edição do Estadual até aqui, ganhou três, empatou dois e perdeu outros dois. A última vítima foi o 4 de Julho, que viu o tubarão aplicar 2 a 0 em pleno estádio Ytacoatiara, selando a classificação azulina e o rebaixamento do colorado no domingo passado.

Sobre a vitória em Piripiri, o volante Totonho usa sua experiência para chamar a atenção do time. “Vencemos, mas cometemos alguns erros que não podem acontecer em uma fase decisiva e contra uma equipe como o Flamengo-PI, que é um time grande e experiente. Foi uma das nossas melhores partidas, mas não podemos nos apegar a isso”, alertou o veterano jogador em entrevista ao repórter Gláucio Júnior.

Autor do primeiro gol azulino em Piripiri, Jânio Daniel reforça o discurso de Totonho e explica o retrospecto do time fora de casa. “Já temos a espinha dorsal do time. Mas precisamos melhorar em muitos aspectos. Quando os times jogam no nosso estádio, vão muito fechados, buscando o empate, usando contra-ataques e jogando para nós a responsabilidade de buscar o marcador. E o nosso campo não ajuda tanto. Quando estamos fora de casa, temos mais espaço para jogar porque os times saem mais para o jogo. E é nesse espaço que estamos conseguindo fazer os resultados”.

Com atuação elogiada pelo técnico Valdomiro Ferreira, o atacante Carlinhos falou sobre a expectativa de hoje, e manifestou o desejo de balançar as redes. “Fico feliz por ter agradado. Infelizmente meu gol não saiu ainda, mas vou continuar trabalhando porque no momento certo ele vai sair”, disse o atleta do Parnahyba.

A arbitragem do jogo de hoje é de Antonio Dib Moraes de Sousa, com os auxiliares Francisco Nurisman Machado Gaspar e Rogério de Oliveira Braga. O quarto árbitro é Karol Vinicius Mendes Soares Martins. Os in- gressos estão sendo vendidos a preços promocionais no Albertão: R$ 10 para a arquibancada do placar, R$ 20 para a arquibancada especial e R$ 40 para as cadeiras. Estudantes e idosos pagam meia na arquibancada especial e nas cadeiras, e crianças têm entrada franca.

Amanhã, River e Caiçara fazem a outra semifinal, e a vantagem do empate na prorrogação é do Galo.

Fonte: Dowglas Lima