Flamengo bate Fluminense e vai à final da Taça Rio

Flamengo bate Fluminense e vai à final da Taça Rio

Com uma falha de Fernando Henrique, que ainda fez defesas importantes, o Flamengo superou o Fluminense por 1 a 0 nas semifinais da Taça Rio, neste domingo, no Maracanã. O gol solitário foi marcado por Juan, que mantém o Fla vivo na briga pelo tricampeonato. No próximo domingo, o clube rubro-negro decide o returno contra o Botafogo.

A primeira etapa no Maracanã foi marcada pelo equilíbrio e pelas emoções, além de falhas gritantes de Fernando Henrique, do Fluminense, e Josiel, do Flamengo. Na soma das falhas, os flamenguistas é que foram com a vantagem para o vestiário.

Aos 9min e aos 15min, o Flamengo levou perigo na bola aérea: primeiro com Fábio Luciano, depois com Ronaldo Angelim. Melhor no início, o Fla seguiu pressionando e contou com o vacilo de Fernando Henrique. Em contra-ataque, Juan recebeu e chutou de forma despretenciosa para o gol, quase da ponta-esquerda. Atrapalhado, o goleiro do clube tricolor deixou entrar e viu o placar se abrir aos 31min.

O Fluminense, por sua vez, criou chances de perigo. Primeiro, em rápido contra-ataque, afastado pela zaga do Flamengo. Além disso, Luiz Alberto quase fez em dois escanteios e Thiago Neves, de falta, também viu a bola quase ir às redes defendidas pelo goleiro Diego, substituto de Bruno.

Depois do gol, a melhor chance do Flamengo foi com Josiel, aos 44min. Se aproveitando de cochilo de Luiz Alberto, Léo Moura roubou a bola, carregou e finalizou cara a cara com Fernando Henrique. Depois da defesa do goleiro, Léo recuperou e passou para Josiel: frente a frente com Edcarlos, sem mais ninguém, o atacante carimbou o marcador.

Com Marquinho no lugar de Wellington Monteiro, o Fluminense voltou mais ofensivo e tomou a iniciativa do segundo tempo. Aos 7min, Thiago Neves chutou cruzado e Éverton Santos chegou de carrinho, mas não alcançou. Aos 11min, Luiz Alberto desviou e Fred, de cabeça, foi parado por Diego.

Se aproveitando dos espaços, o Flamengo também criou oportunidades. Émerson, Ibson e Zé Roberto tiveram chances, mas não competência. O Fluminense ainda pressionou, mas não conseguiu criar chances claras de gol, dando adeus ao Carioca.

Fonte: AE