Flamengo dribla disputas jurídicas nos bastidores

Dentro de campo, o Flamengo enfrenta o Náutico neste sábado, em Recife

Dentro de campo, o Flamengo enfrenta o N?utico neste s?bado, em Recife, na luta pelo t?tulo do Campeonato Brasileiro. Fora das quatro linhas, o clube dribla as pendegas judiciais para n?o ficar ainda mais sufocado financeiramente.

O departamento jur?dico comemorou o fato de ter evitado que a d?vida de R$ 6.450.194,04 que tem com Gamarra - herdada da era Edmundo Santos Silva e que se transformou na maior cobran?a atualmente - fosse executada com os bloqueios das cotas da Petrobras, com a qual o time rubro-negro tamb?m est? em lit?gio.

Os advogados conseguiram que a d?vida fosse dividida em 16 parcelas de pouco mais de R$ 400 mil, que j? come?aram a ser pagas. O processo foi movido pelo Atl?tico de Madrid, da Espanha, pois na contrata??o de Gamarra, em 2000, os direitos econ?micos n?o foram pagos. "A senten?a determinava o bloqueio dos cr?ditos da Petrobras (R$ 1,4 milh?es por m?s), o que traria muitos transtornos", disse a diretoria.

Nos tribunais, tamb?m segue a briga com a Nike, com quem o clube tem contrato at? junho de 2009. Depois de o clube romper unilateralmente e assinar com a Olympikus, a multinacional norte-americana abriu processo que corre na C?mara de Com?rcio Internacional, na Fran?a. A princ?pio, o contrato ter? de ser cumprido at? o fim.

Fonte: Terra, www.terra.com.br