Flamengo estima ganhar R$ 350 mil e ainda superar Corinthians e São Paulo

Provavelmente o clube terá menos dinheiro para investir do que seus rivais paulistas com quem completa o trio com maior torcida do Brasil.

O orçamento do Flamengo para 2014 prevê uma receita em torno de R$ 350 milhões, um número maior do que os de Corinthians e São Paulo. Mas ainda assim a diretoria rubro-negra entende que será mais um ano apertado por conta do excesso de dívidas antigas para pagar e por causa das várias antecipações de receitas feitas em 2013. Ou seja, provavelmente o clube terá menos dinheiro para investir do que seus rivais paulistas com quem completa o trio com maior torcida do Brasil.

Pelo planejamento financeiro do São Paulo, o orçamento para 2014 é de R$ 311 milhões em faturamento que será quase integralmente gasto com pequeno superávit. Já o Corinthians, cuja diretoria costuma fazer previsões muito conservadoras, entende que só terá receita de R$ 248 milhões, número fruto da exclusão do time da Libertadores.

Se os planos dos três grandes se concretizarem, o Flamengo ultrapassaria os clubes adversários depois de anos em desvantagem. Mas, para atingir sua previsão, a agremiação rubro-negra terá de confirmar os aumentos de receita com bilheteria e sócio-torcedor, previstos pela diretoria, assim como com patrocínios.

Um valor que inflou bastante o orçamento do clube carioca são os projetos com lei de incentivo ao esporte. Há cerca de R$ 50 milhões já aprovados em projetos, a maior parte ainda carente de captação com empresas e pessoas físicas. Mas o clube já conseguiu levantar R$ 8 milhões para bancar seu time de basquete.

Apesar do aumento de arrecadação, a diretoria ainda espera problemas de caixa em 2014. Explica-se: para fechar um rombo de falta de receitas em 2013, foi necessário antecipar um valor imenso de contratos de anos seguintes. No balanço até setembro de 2013, havia um registro de R$ 148 milhões em adiantamentos de acordos, contra R$ 7,650 milhões, um ano antes.

Neste cenário, diversas das rendas do clube, principalmente as de televisão e do contrato da Adidas, estão comprometidas neste ano. Outro empecilho é que, com o aumento de receita, crescem também os percentuais a serem usados para dívidas, como as pendências trabalhistas que confiscam 10% do total.

Só em tributos o Flamengo paga cerca de R$ 8 milhões por mês, incluindo o valor atual e o do passado. O clube fechou o ano quite com o governo federal e com os salários na carteira de trabalho em dia. Há dívidas com alguns atletas referentes a direitos de imagem.

A diretoria estima que só terá o cinto mais frouxo em 2016. Daqui a dois anos, então, os cartolas rubro-negros entendem que terão um receita alta e em crescimento, com os compromissos passados reduzidos, o que permitirá um investimento maior no futebol.

Fonte: UOL