Flamengo estreia na Copa do Brasil

O Flamengo coloca em jogo a credibilidade do seu torcedor na temporada

À primeira vista, a partida pode até parecer sem tanta importância. Para um desavisado, mais um jogo ?fácil? para o Flamengo. Mas o duelo contra o Ivinhema (MS), nesta quarta-feira, às 21h50m (de Brasília), no estádio Morenão, em Campo Grande, capital do Mato Grosso do Sul, pode definir muito mais do que um bom início de Copa do Brasil para o time da Gávea. O GLOBOESPORTE.COM acompanha a partida em Tempo Real a partir das 21h40m desta quarta-feira.

De volta à competição nacional após o título de 2006 e dois anos de Libertadores, o Flamengo coloca em jogo a credibilidade do seu torcedor na temporada. Eliminado de forma traumática para o Resende na Taça Guanabara, a equipe apresenta uma nova cara, de volta ao 4-4-2, com Josiel no ataque, Éverton Silva na lateral, Wellinton na zaga e Leo Moura no meio. E só uma vitória convincente fará com que a paz volte à Gávea.

No modesto Ivinhema, a responsabilidade é bem menor. Atual campeão sul-mato-grossense, o jovem clube, de dois anos, sonha apenas com uma coisa: a possibilidade de jogar no Rio de Janeiro. Se o Maracanã é uma utopia, uma vez que o Flamengo está punido pelo STJD, Volta Redonda surge como meta. Para isso, a intenção é não perder por mais de dois gols de diferença.

APOIO DO TORCEDOR E CONFIANÇA

Depois de nove dias tensos e regados a muito trabalho, o time carioca encontrou em Campo Grande o ingrediente que precisava para fazer dar certo a nova fórmula implantada por Cuca: o apoio do torcedor. A equipe, que fez uma legítima pré-temporada, com início em pleno Carnaval, começa a ser montada à feição do treinador, que pede calma e mostra confiança.

- É um início do que eu quero para o time. Sabemos que ainda temos um ou outro problema, mas este é um começo. Precisamos fazer um bom jogo para recuperar a tranquilidade e seguir corrigindo os erros.

Para Cuca, as modificações tornam o time mais jovem e, conseqüentemente, mais veloz. Seguro de ter feito o certo, o treinador pediu aos rubro-negros durante a semana:

- Acreditem em mim.

E Ibson acreditou. O volante elogiou a nova formação, mas se mostrou mais preocupado em voltar a vencer do que em despachar logo o Ivinhema sem a partida de volta.

- Temos que vencer. Não importa por quanto. Se for de dois e a gente eliminar o jogo de volta, melhor.

A última vez que o Flamengo jogou em Campo Grande foi em 2005, também pela Copa do Brasil e com Cuca no comando. Na ocasião, a equipe foi superada pelo Ceará, por 2 a 0, e o técnico foi demitido.

EUFORIA E AMBIÇÃO NO IVINHEMA

Do lado do Ivinhema, o deslumbramento com a possibilidade de enfrentar uma das maiores equipes do Brasil é evidente. Feriado decretado, promessa de prêmios e sonho realizado para um clube fundado apenas em 2006. Técnico da equipe desde sua criação, Douglas Ricardo, ex-volante do São Paulo e do Botafogo-SP, não faz questão de esconder que o momento é marcante, mas garante que nenhum de seus jogadores vai dar moleza para o Fla.

- É um momento muito importante para a história do clube, só que não vamos dar moleza, não. Não quero saber ver meu time com essa ideia de poder perder por um gol. Vamos para o ataque buscar a vitória.

Douglas garante que tanta confiança nada tem a ver com a derrota do rival para o modesto Resende na Taça GB.

- Isso só piorou as coisas. Eles ficaram ligados, tiveram mais tempo para treinar. Preferia que viessem de ressaca.

Atual campeão, o Ivinhema é o quinto colocado de sua chave no Campeonato Estadual.

Fonte: GloboEspote, www.globoesporte.com