Flamengo fecha o ano com evolução em receitas apesar do fracasso no futebol

O crescimento deixa os dirigentes rubro-negros otimistas para 2011

Se dentro de campo, torcedores e dirigentes do Flamengo tiveram pouco o que comemorar em 2010. Fora das quatro linhas, o ?título? existe e pode até ser celebrado. Isto porque, o clube teve uma evolução considerável em suas receitas de marketing comparadas ao ano anterior, e projeta crescimentos ainda maiores para a próxima temporada.

Apesar da luta contra o rebaixamento até o fim do Campeonato Brasileiro, as polêmicas envolvendo jogadores, depoimentos em delegacias, e até a prisão do ex-goleiro Bruno, suspeito do desaparecimento da estudante Eliza Samudio, o Rubro-Negro conseguiu um aumento nas receitas de pouco mais de R$ 24 milhões em relação a 2009, ano do hexacampeonato.

Por mais que o ano tenha sido nulo em termos de conquistas, marcou uma nova realidade para o clube mais popular do Brasil. Se no passado, a bilheteria era a principal fonte de renda do Flamengo. Hoje, sem o Maracanã, o papel foi assumido pelos patrocinadores, com crescente participação da área de licenciamentos.

Conforme observado no gráfico (veja acima), a bilheteria sofreu uma queda considerável em relação ao ano passado. Os principais motivos foram o alto preço dos ingressos durante o Campeonato Estadual e a migração para o Engenhão, ainda em fase de adaptação para o torcedor rubro-negro. Entretanto, o crescimento em patrocínio de R$ 18,7 milhões para R$ 43,4 milhões é marcante. A evolução é explicada pelo investimento de quatro parceiros nesta temporada: Olympikus, Batavo, BMG e Sky.

Além disso, o clube também ampliou a sua verba em licenciamentos. Foram R$ 5,63 milhões a mais do que em 2009. Essa renda foi originada pela auditoria e aumento do controle de empresas que vendem produtos da marca Flamengo. Soma-se a isso o contrato com a Loterj e Ambev. O último rendeu ao clube pouco mais de R$ 2 milhões em alguns meses do ano.

O crescimento deixa os dirigentes rubro-negros otimistas para 2011. Apesar de o clube ainda não ter um patrocinador master para a próxima temporada, já que o contrato com a Batavo termina em 31 de janeiro e não será renovado, estima-se uma receita total de R$ 81,4 milhões, sendo um crescimento de R$ 10,5 milhões em relação a este ano.

?Vamos implantar novos projetos e principalmente manter o que já foi feito. Um ponto importante é a questão da bilheteria. O Flamengo fará ações de marketing para levar os torcedores de volta aos estádios, popularizar o Engenhão. Com isso, vamos lançar o programa fidelidade, nossa venda de varejo, expansão das lojas licenciadas. Acredito, que mesmo em um ano difícil, a marca Flamengo mostrou a sua força. Tivemos a entrada da Ambev, a renovação de contrato com o Banco BMG, um contrato com a TIM que já está em fase de aprovação no Conselho Deliberativo. A campanha do "tijolinho" é um sucesso. Isso tudo nos deixa muito otimistas para o próximo ano?, explicou Harrison Baptista, diretor de marketing do Flamengo.

Ponto principal para que o clube consiga manter o nível em 2011, fechar contrato com um patrocinador master que iguale os R$ 21 milhões acordados com a Batavo é a missão dos dirigentes. Além disso, existe a possibilidade do aumento de receitas em outras frentes.

?Não acredito que vamos fechar um contrato de patrocínio master menor do que o deste ano. Vamos manter o valor. Se possível, fechar por cima e ainda tentar maiores verbas com nossos outros parceiros. É importante ressaltar que o marketing não é restrito apenas a questão de buscar patrocinadores para o clube. Desejamos estreitar o relacionamento com essa massa de torcedores e explorar isso. São coisas que podem ajudar o Flamengo a crescer cada vez mais. Tivemos um ano muito promissor nesta área, mas ano que vem será ainda melhor?, afirmou Henrique Brandão, vice-presidente de marketing rubro-negro.

Com 2010 fechado no ?verde?, a esperança nos bastidores é a de que o clube reencontre o seu caminho no futebol em 2011. Combustível primordial do Rubro-Negro, o sucesso dentro das quatro linhas certamente virá acompanhado de novos números positivos e perspectivas ainda mais otimistas. Este é o desejo de todos os pares de Patricia Amorim, conscientes de que o sucesso do futebol tem o poder de alavancar o Flamengo por inteiro.

Fonte: UOL