Flamengo vence o Tigres por 3 a 1 e segue na liderança do Grupo A

Apesar do triunfo, o Flamengo teve atuação preguiçosa, sobretudo no primeiro tempo do jogo

Há dez jogos ? ou desde o dia 3 de fevereiro - os dois integrantes do Império do Amor não marcavam no mesmo jogo. De lá para cá, viveram uma série de problemas extracampo, com polêmicas e visitas à delegacia agendadas. Nesta quarta-feira, Adriano e Vagner Love colaboraram para a vitória de virada do Flamengo por 3 a 1 sobre o Tigres. A partida ocorreu num semideserto Engenhão ? com pouco menos de dois mil pagantes.

Apesar do triunfo, o Flamengo teve atuação preguiçosa, sobretudo no primeiro tempo. A escalação de Petkovic não surtiu efeito, e a lentidão facilitou o trabalho do adversário. No segundo tempo, com Vinícius Pacheco, o time melhorou e criou diversas chances, muitas delas desperdiçadas por Vagner Love. Ele acertou o alvo em uma delas e manteve a liderança da artilharia do Estadual, com 11 gols.

Logo atrás está o Imperador, com dez. Mas nem os dois gols que fez nesta quarta fizeram surgir o sorriso no rosto do emburrado artilheiro. Quem não escondeu a felicidade foi Maldonado. O chileno voltou após quatro meses de inatividade por causa de cirurgia no joelho esquerdo e teve o trabalho facilitado pelo fraco ataque do adversário. Mesmo assim, apareceu com bons desarmes e passes certos.

O Flamengo segura a invencibilidade na casa do Botafogo - são seis vitórias e um empate - e mantém a liderança do Grupo A, com 16 pontos. O time leva vantagem sobre o Fluminense no saldo (12 a 11). Para garantir a classificação às semifinais da Taça Rio sem torcer por tropeço do terceiro colocado - o Bangu -, o Rubro-Negro precisa de apenas um ponto nas duas rodadas finais. Mesmo que saia derrotado nas duas partidas restantes, o time só perderá a vaga se a equipe da Zona Oeste vencer ambas e tirar uma diferença de dez gols.

O próximo jogo será no domingo, contra o América, novamente no Engenhão. O Tigres, sem chances de classificação e na briga contra o rebaixamento, está na quinta posição da Chave B, com seis pontos, e no sábado visita o Bangu.

Preguiça rubro-negra

O estádio vazio permitiu aos poucos presentes escutarem até as batidas na bola. Apesar do pouco apoio, fato corriqueiro no Estadual, o Flamengo começou tentando algo. Foram três escanteios consecutivos aos dois minutos. No melhor deles, o cabeceio de Adriano foi interceptado pelo goleiro Rodolpho.

Apesar do domínio, as finalizações demoraram a acontecer. Muito por culpa de Vagner Love, que se enrolou com a bola em duas boas ocasiões. O primeiro chute só aconteceu aos 27. Juan bateu de longe, a bola desviou na zaga e caiu nas mãos do goleiro do Tigres.

O buraco nas costas de Juan provocou problemas graves ao Flamengo. Aos 31, após um cruzamento da esquerda, Gilcimar aproveitou na segunda trave e abriu o placar.

Kleberson recebeu de David aos 34, driblou um zagueiro e por pouco não acertou o ângulo direito. Bastou se esforçar um pouco que o empate saiu. Léo Moura foi à linha de fundo e fez belo cruzamento. Adriano subiu sozinho e cabeceou para a rede. Assim como fizera no jogo contra o Botafogo, a comemoração dele foi contida, cumprimentando apenas os companheiros.

A virada quase aconteceu aos 42. Pet deu ótimo passe para Vagner Love. O atacante dominou mal e permitiu que Rodolpho abafasse seu chute. Na sobra, Juan bateu para fora.

Sem Pet, Império do Amor decide

No segundo tempo, Andrade tirou Petkovic e colocou Vinícius Pacheco. Embora com mais velocidade ofensiva, o Flamengo sofreu com as investidas do rival. Antes do primeiro minuto, Gilcimar chutou da entrada da área, mas o desvio de David impediu que acertasse o alvo. Depois, Daniel Silva foi à ponta esquerda, cruzou rasteiro e Bruno segurou.

A virada surgiu justamente por causa da rapidez no ataque. Mas Vinícius não participou do lance. A jogada começou em uma rápida reposição de Bruno. Depois, Juan tabelou com Adriano e tocou para Vagner Love. O atacante deu um lindo drible de corpo em um zagueiro e bateu no canto esquerdo. O gol pôs fim ao jejum de três partidas e o manteve na artilharia isolada do Estadual, com 11 gols.

Pouco depois, aos nove, Adriano chutou de perna direita e Rodolpho espalmou. O Tigres não se entregou. Cleitinho deu dois dribles desconcertantes em Willians e Juan e bateu por cima.

Em outra boa tabela, aos 23, Juan deixou Love livre na entrada da pequena área. Ele girou e bateu por cima do travessão. Léo Moura deu outro presente um minuto depois. Desta vez, o camisa 9 acertou o pé da trave.

Em um momento de desatenção do Rubro-Negro, Daniel Silva desviou dentro da área, e Bruno saltou para salvar. O gol do desafogo começou nos pés de Fabrício. O zagueiro fez bom lançamento, Vinícius Pacheco avançou e rolou para Adriano, aos 31.

Com a partida decidida, o Flamengo segurou o resultado e esperou o apito final de Djalma Beltrami.



Fonte: GloboEspote, www.globoesporte.com