Flu vence Atlético-PR e vai à liderança

Na próxima rodada, o Atlético-PR enfrenta o São Paulo, na Arena da Baixada, no sábado, às 18h30

Em sua reestreia com a camisa do Fluminense, o atacante Washington marcou duas vezes e a equipe tricolor derrotou o Atlético-PR por 3 a 1, no Maracanã, terminando a noite de sábado na liderança da competição, com 26 pontos. O clube paranaense, que teve a estreia do atacante Guerrón, tem 13 pontos na tabela e, momentaneamente em 14º, ainda pode terminar a rodada na zona de rebaixamento.

Ofensiva desde o início da partida, a equipe curitibana chegou a atuar com quatro atacantes (Guerrón, Alex Mineiro, Bruno Mineiro e Maikon Leite) em parte do segundo tempo, deixando muitos espaços na defesa, bem aproveitados pelo adversário. O Flu foi a campo escalado no 3-5-2, esquema do São Paulo tricampeão Brasileiro sob o comando de Muricy Ramalho.

Na próxima rodada, o Atlético-PR enfrenta o São Paulo, na Arena da Baixada, no sábado, às 18h30 (horário de Brasília). No mesmo horário, no domingo, o Fluminense joga contra o Grêmio em Porto Alegre.

O jogo

As estreias de Guerrón e Washington remetiam à final da Libertadores de 2008, vencida pela LDU contra o Fluminense, no mesmo Maracanã. O equatoriano teve a chance de marcar o gol daquele título, em arrancada no último minuto da prorrogação, mas o lance final do torneio foi o pênalti desperdiçado pelo camisa 9, que retornou ao Flu nesta semana após passagem pelo São Paulo.

Muricy Ramalho escalou o Fluminense no 3-5-2, com os atletas numerados exatamente de 1 a 11, acontecimento raro no futebol atual. O mesmo esquema foi adotado pelo Atlético-PR, que tinha o desfalque de Márcio Azevedo na lateral.

Apesar do mando de campo e das posições opostas das equipes na tabela de classificação, foi o time rubro-negro que começou melhor a partida. Guerrón dava mostras de que ainda precisa ganhar ritmo de jogo: dentro da área adversária, não conseguiu conduzir a bola quando tentou um drible. Momentos depois, aos 13min, perdeu um gol cara a cara com Fernando Henrique, após dominar mal uma bola de um cruzamento da esquerda e concluir por cima do travessão.

O outro estreante da noite também não foi bem nos seus primeiros lances. Aos 8min, acionado por Conca, Washington não conseguiu dar continuidade à tabela. Em uma segunda oportunidade, porém, aos 21min, os jogadores se entenderam e para abrir o placar: o argentino aproveitou bobeada de Bruno César e cruzou para o atacante, bem posicionado na área, bater de primeira e vibrar muito na comemoração, mesmo tendo marcado um gol diante do Atlético-PR, equipe contra a qual se habituou a não comemorar gols, por conta da passagem entre 2003 e 2004.

Após o gol, o jogo diminuiu de ritmo e passou a ser marcado por muito toque de bola no meio de campo. Aos 27min, em bom contra-ataque, Vitor tocou para Guerrón, na direita, e o atacante voltou a concluir por cima do gol.

O Fluminense mantinha a posse de bola, mas não criava chances tão perigosas quanto as do Atlético-PR. Aos 42min, Bruno Mineiro receberia passe na área, cortado por Fernando Henrique, que saiu com rapidez do gol.

Já com um cartão amarelo e apagado no meio de campo, Belletti foi substituído no intervalo, por Fernando Silva. Paulo César Carpegiani também mudou seu time, apostando na troca do esquema tático: trocou o lateral Bruno Costa pelo atacante Maykon Leite.

Veloz no ataque, a equipe paranaense asustou a defesa adversária logo no primeiro minuto da etapa complementar, mas Bruno Mineiro tentou desviar a bola com a mão e o lance foi paralisado.

Empolgado, Carpegiani deixou o time ainda mais ofensivo: aos 8min, trocou Wagner Diniz por Alex Mineiro. Os atleticanos se movimentavam bem no ataque, mas davam muitos espaços na defesa. O Fluminense aproveitou e abriu 2 a 0 aos 9min, em contra-ataque puxado por Washington, que tocou para Emerson finalizar em chute forte.

Aos 12min, os cariocas criaram chance para fazer o terceiro, novamente com Emerson, que chutou rasteiro da entrada da área para boa defesa de Neto. Bem postado defensivamente, ao contrário do seu rival, o Flu não se arriscava e deixava os paranaenses tocando a bola no meio de campo, com grandes dificuldades para concluir a gol, apesar de jogar com quatro atacantes (Guerrón, Alex Mineiro, Bruno Mineiro e Maikon Leite) naquele momento da partida.

A estratégia do técnico Carpegiani se mostrou equivocada e o Atlético-PR se tornou um alvo fácil para o rápido contra-ataque da equipe de Muricy. Aos 24min, Conca conduziu a bola do meio de campo, passou por três marcadores e tocou para Washington marcar mais um.

Administrando a vantagem dali em diante, o Fluminense diminuiu o ritmo e Fernando Henrique foi obrigado a realizar boas defesas nos ataques atleticanos. Aos 39min, após muito pressionar, a equipe visitante marcou seu gol de honra: em cruzamento vindo da esquerda, Bruno Mineiro cabeceou para o fundo das redes.

FICHA TÉCNICA

Fluminense 3 x 1 Atlético-PR

Gols

Fluminense: Washington, aos 20min do primeiro tempo e aos 24min do segundo tempo; Emerson, aos 10min do segundo tempo

Atlético-PR: Bruno Mineiro, aos 39 min do segundo tempo

Ponto Forte do Fluminense

Soube controlar bem o ímpeto ofensivo do Atlético-PR e, atacando na hora certa, venceu com tranquilidade.

Ponto Forte do Atlético-PR

Velocidade do ataque .

Ponto Fraco do Fluminense

Belletti ainda precisa de mais ritmo de jogo e destoava dos companheiros de equipe no primeiro tempo.

Ponto Fraco do Atlético-PR

As mudanças de esquema tático no decorrer da partida, costumeiras na trajetória do técnico Paulo César Carpegiani, foram desastrosas neste sábado. Com o objetivo de atacar o Fluminense fora de casa, o treinador deixou a defesa desprotegida.

Personagem do jogo

Washington: após sair do São Paulo debaixo de críticas, o atacante marcou duas vezes, em seu retorno ao Fluminense, e mostrou grande identidade com a torcida.

Esquema Tático do Fluminense

3-5-2

Fernando Henrique, Leandro Euzébio, André Luis e Cássio; Mariano, Diogo, Belletti (Fernando), Conca e Júlio César (Marquinho); Emerson (Alan) e Washington

Técnico: Muricy Ramalho

Esquema Tático do Atlético-PR

3-5-2

Neto; Manoel, Rhodolfo e Bruno Costa (Maikon Leite); Wagner Diniz (Alex Mineiro), Vitor, Chico, Paulo Baier e Paulinho; Guerrón (Branquinho) e Bruno Mineiro

Técnico: Paulo César Carpegiani

Cartões amarelos

Fluminense: Belletti, Fernando e Diogo

Atlético-PR: Bruno Mineiro e Paulinho

Árbitro

Carlos Eugênio Simon (RS)

Local

Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ)



Fonte: Terra, www.terra.com.br