Fluminense bate tricampeão São Paulo

Em 2008, Fluminense eliminou o São Paulo nas oitavas-de-final da Copa Libertadores e seguiu bem no Brasileiro

Depois de atormentar a vida do São Paulo em 2008, o Fluminense manteve a fama de carrasco e venceu, no Maracanã, por 1 a 0, na estréia das duas equipes no Campeonato Brasileiro. Neste domingo, prevaleceu a melhor marcação do Flu, que abriu o marcador no início e esteve melhor em toda a partida.

Em 2008, o Fluminense eliminou o São Paulo nas oitavas-de-final da Copa Libertadores e seguiu bem no Brasileiro. No Maracanã, venceu os rivais com três gols de Washington, e voltou a atrapalhar a vida são-paulina no returno: em jogo decisivo da Série A, empatou no Morumbi e frustrou as expectativas dos paulistas.

Quando a bola rolou no Maracanã, mal deu tempo para o São Paulo se assentar em campo e o Fluminense, despretenciosamente, abriu o marcador. Com 2min, o jovem volante Maurício carregou com liberdade e acertou forte chute com efeito de fora da área, de esquerda, sem qualquer chances para o goleiro Bosco.

A partir do gol, o Fluminense tomou conta da primeira etapa, marcada principalmente pela preguiça das duas equipes. Mais efetivo na frente, o Flu chegou aos 18min: Thiago Neves recebeu pela esquerda e chutou, de dentro da grande área, para grande defesa de Bosco. No rebote, Edcarlos teve tempo para dominar e soltar a bomba, mas novamente o goleiro são-paulino protagonizou um milagre no Maracanã.

O Fluminense voltou a exigir de Bosco aos 21min, quando Fred recebeu livre e chutou com força para defesa do goleiro.

Já o São Paulo, com muitos problemas na zaga e uma linha de quatro defensores, com Renato Silva como lateral-direito e Richarlyson como zagueiro, pouco criava também no meio-campo, chamando a atenção de Muricy Ramalho no banco de reservas. Desesperado, o treinador clamava por maior capricho nos passes, em um cenário que não se alterou.

Salvo duas jogadas em que Dagoberto pediu pênaltis, corretamente não marcados por Sandro Meira Ricci, o São Paulo só chegou com Hugo, aos 24min, mas o meia - surpreendentemente escalado por Muricy - chutou para fora, fazendo com que Fernando Henrique não fizesse uma defesa sequer em 45 minutos.

Antes do intervalo ainda houve tempo para um lance polêmico. Nos acréscimos, Maicon recebeu cruzamento e escorou de cabeça, para as redes de Bosco. Edcarlos, impedido, não participou diretamente do lance, mas a arbitragem anulou o gol.

SEGUNDO TEMPO

Insatisfeito com o desempenho do primeiro tempo, Muricy voltou do intervalo com duas alterações: sacou Hugo e Richarlyson para as entradas de Borges e Wagner Diniz. Ainda que oferecendo espaços na defesa, o São Paulo mostrou mais disposição após o intervalo.

Aos 10min, Washington recebeu lançamento, matou no peito e chutou com muita força, exigindo difícil defesa de Fernando Henrique. Com Wellington no lugar de Dagoberto, a equipe passou a ter ainda melhor condição de buscar o empate e Hernanes, aos 18min, também acertou chute para defesa do goleiro do Fluminense.

Com mais posse de bola e dois laterais ofensivos em campo, o São Paulo adiantou suas linhas, mas também ofereceu o contra-ataque. Perigoso, o Fluminense chegou em pelo menos duas ocasiões para criar perigo, mas errou o último passe. Pouco atenta, a zaga são-paulino vacilou em cobrança de falta de Thiago Neves, aos 33min, e Fred chutou firme, mas no meio do gol, e Bosco pegou.

Já perto do fim, o Fluminense cedeu espaços e o São Paulo esboçou uma pressão: especialmente pela disposição de Borges, que teve boas chances aos 41min e aos 42min - na segunda delas, Fernando Henrique fez grande defesa e garantiu a vitória.

Fonte: Terra, www.terra.com.br