Fluminense vence América-MG por 1 x 0 com gol de Fred

Começou de forma animadora o Brasileirão para o Fluminense.

Começou de forma animadora o Brasileirão para o Fluminense. E não é só pelo fato de ter vencido o América-MG pela primeira vez depois do nono confronto entre os times na Série A. Mas sim porque, apesar do placar magro de 1 a 0, a equipe de Levir Culpi jogou bem – destaque para a dupla Fred (autor do gol) e Richarlison, que une precisão e experiência de um ao vigor físico da juventude do outro.

Além de um tabu histórico no confronto direto com o Coelho (foram quatro empates e quatro derrotas), o Fluminense interrompeu uma invencibilidade oito meses do time mineiro no Independência.

Depois de conseguir os primeiros três pontos no Brasileirão, o Fluminense vai enfrentar o Santa Cruz - que começou a Série A voando -, sábado, em Volta Redonda. Já o Coelho visita a Chapecoense, domingo.

Para alcançar o resultado, o Fluminense fez um ótimo primeiro tempo e nele conseguiu largar na frente. Com o América-MG recuado e incomodando só em contra-ataques isolados, o Flu teve amplo domínio da posse de bola. Depois de uma primeira metade meio travada, os homens de frente passaram a se entender melhor com uma movimentação digna de elogios. Até Fred entrou na “dança” no campo de ataque, juntando-se a Richarlison, Osvaldo e Scarpa em um ritmo forte.

Com velocidade e dinamismo, apesar de ter errado passes importantes, Osvaldo deu início à jogada do gol tricolor, aproveitando um calcanhar equivocado do “ex-Messi brasileiro”, Tiago Luis. O chute do veloz atacante gerou o rebote do goleiro do Coelho. E aí, em uma conexão ex-América-MG, Richarlison rolou para Fred, que balançou a rede.

Com o avançar do segundo tempo, Levir Culpi desmontou o quarteto inicial, até porque o fôlego de Richarlison acabou cedo, afinal ele passou muito tempo lesionado este ano. Osvaldo também foi substituído.

Aí o América-MG, no desespero, cresceu no jogo. Edson, quando a zaga cochilou, teve intervenções importantes para evitar finalizações do Coelho. Quando o volante e os outros marcadores não estavam lá, a pontaria dos donos da casa não funcionou. Melhor para o Fluminense, que, enfim, livrou-se de um tabu “chatinho” e começou bem a caminhada no Brasileirão.

Fluminense e América-MG (Crédito: Reprodução)
Fluminense e América-MG (Crédito: Reprodução)
Fluminense e América-MG (Crédito: Reprodução)
Fluminense e América-MG (Crédito: Reprodução)
Fluminense e América-MG (Crédito: Reprodução)
Fluminense e América-MG (Crédito: Reprodução)
Fonte: Terra