Fred volta, Fluminense faz 2 e dorme líder do grupo

Atacante não marca mas dá passe para gol do camisa 23, que participa também do gol de falta após jogada ensaiada. Time tem que secar Resende

Fred voltou para o Fluminense após a breve temporada de amistosos e gols na seleção brasileira. A torcida estava com saudade. O atacante bem que queria balançar as redes em Moça Bonita neste Sábado de Aleluia chuvoso em Bangu. Com uma atuação que cresceu no segundo tempo, bancou o garçom de Rafael Sobis e ajudou o time a sair de campo com a vitória por 2 a 0 sobre o Boavista que devolveu a liderança do Grupo B, agora com 10 pontos ganhos, um à frente do Resende, segundo colocado. Por enquanto, é um primeiro lugar provisório, já que o Resende enfrenta em casa neste domingo o Bangu e pode chegar aos 12 pontos.

Numa tarde de pouco brilho das duas equipes, o destaque ficou também por conta de Jean, melhor do meio-campo, e Rafael Sobis, que entrou no intervalo e mudou a partida. No primeiro gol, surgido após jogada ensaiada pelo técnico Abel Braga, o jogador sofreu falta logo no primeiro minuto. Jean, autor do lançamento para Gum na triangulação com Sobis, fez a cobrança desviada por Tony que morreu no fundo das redes.

Depois, o camisa 23 deixou sua marca ao receber presente de Fred. Os jogadores saíram de campo comemorando o sucesso na jogada ensaiada.

- Tivemos atenção para não dar bola parada para eles. Conversamos no intervalo que o jogo poderia ser decidido na bola parada, e foi. Foi importante pelos três pontos que a gente tanto queria - disse o goleiro Diego Cavalieri.

O triunfo na partida válida pela quarta rodada dá mais tranquilidade ao time, que volta a campo no próximo sábado para enfrentar justamente o Resende no Raulino de Oliveira. O Boavista, que com quatro pontos está na quarta posição, volta a Moça Bonita para encarar o Bangu, também no sábado.

Primeiro tempo fraco

O torcedor tricolor destemido que se aventurou a encarar a chuva em Moça Bonita tinha grande expectativa pela volta de Fred. Motivado pela boa fase na Seleção - marcou três gols nos três últimos amistosos -, o atacante bem que dava a impressão de querer repetir a dose. Procurou tabelar, abrir espaços, se colocar melhor. .. Tentou até bicicleta, sem sucesso. Mas o time tricolor não ajudava. Desinteressado, sem poder de criação no meio-campo - Wagner estava perdido -, com Bruno e Carlinhos avançando lentamente pelas laterais, viu, por um tempo, o Boavista ensaiar toque de bola com objetivo de obter o controle do jogo. E, de certa forma, a equipe da Região dos Lagos até conseguiu. Pelo menos teve as melhores chances.


Fred volta, Fluminense faz 2 e dorme líder do grupo

O primeiro tempo terminou sem gols porque faltou ao time da Região dos Lagos velocidade nas jogadas e brilho nas conclusões. Sorte do Fluminense, que só chegou com certo perigo ao gol de Vinícius apenas aos 41 minutos, quando Jean mandou a bola na área e o zagueiro Gustavo, de cabeça, raspou para trás, quase surpreendendo o goleiro de seu time.

Se Wagner pouco criava, Rhayner e Marcos Jr. não cumpriam a função de ajudar o meio e o ataque. Fora do jogo por contusão, Wellington Nem fazia muita falta. Sabe, como poucos, abrir o jogo. E foi assim, pelas laterais, que o Boavista tentou sair na frente no placar. Depois da ousadia de Tony ao tentar marcar do meio de campo na saída - a bola foi para fora -, o time, com bom toque de bola mas lento, explorava as jogadas pelo seu lado direito. Primeiro com Thiaguinho, que mandou um balaço à esquerda de Diego Cavallieri. Depois, com Everton Silva, que bateu fraco para a defesa do goleiro tricolor em lance polêmico - o lateral reclamou de ter sofrido pênalti de Leandro Euzébio na hora da conclusão. E depois, pelo lado esquerdo, em tabelinha de Julio César com Gilcimar, em lance mal anulado - não havia impedimento.

Sobis muda a partida

Era preciso ousar. O técnico Abel Braga mexeu no Fluminense. Pôs Rafael Sobis no lugar de Marcos Junior e pediu jogada ensaiada na saída de bola. Deu certo. Jean lançou Gum, que escorou para o próprio Rafael Sobia, que sofreu falta na entrada da área. Jean bateu rasteiro, a bola desviou em Tony, que estava fora da barreira, e enganou Vinícius: Fluminense 1 a 0, logo no primeiro minuto.

O jogo até ficou mais rápido, mas esbarrou, muitas vezes, nas poças d"água criadas pela chuva que caiu em Bangu. Foi assim que Wagner desperdiçou contra-ataque precioso. Logo depois, deu vez a Deco. Com mais talento, o Flu conseguiu ampliar o placar aos 35. Gustavo, aquele mesmo zagueiro que jogou no Flamengo, errou a jogada, Rhayner, que voltou a ficar sem marcar - é o 83º jogo -, roubou a bola e deu a Fred. O camisa 9 rolou na medida para Sobis empurrar para o fundo das redes.

Depois, Fred, já num estádio às escuras devido à iluminação precária, ainda deu elástico e quase fez um golaço. Foi uma pena a bola não ter entrado. Mas o torcedor tricolor que se aventurou a torcer debaixo de chuva já estava feliz.

Fonte: GloboEsporte.com