Goiás bate Palmeiras por 6 a 0 e o coloca na laterna do campeonato

Goiás bate Palmeiras por 6 a 0 e o coloca na laterna do campeonato

Com uma atuação trágica e que simboliza exatamente o atual momento vivido pelo maior campeão nacional, os comandados de Dorival Júnior sofreram quatro gols nos primeiros 37 minutos de jogo

Derrotas de Coritiba e Bahia. Empates de Botafogo e Criciúma. A rodada parecia perfeita para o Palmeiras deixar a zona de rebaixamento e respirar no Campeonato Brasileiro. Bastava fazer a sua parte e vencer o Goiás no Serra Dourada. Este, porém, é o que parece ser um problema: o Palmeiras fazer a sua parte. Com uma atuação trágica e que simboliza exatamente o atual momento vivido pelo maior campeão nacional, os comandados de Dorival Júnior sofreram quatro gols nos primeiros 37 minutos de jogo e caíram por 6 a 0 fora de casa. O Palmeiras, agora, é o lanterna do Campeonato Brasileiro.

O time de Palestra Itália estacionou nos 22 pontos e despencou para a vexatória 20ª posição da Série A – ao menos, a distância para a saída da zona de rebaixamento é de apenas um tento. Já são dois jogos sem vitórias sob o comando de Dorival Júnior. Nos últimos 16 jogos válidos pelo Brasileiro, o time só somou os três pontos em duas oportunidades. Já o Goiás, que começou a rodada no 12º posto, subiu à decima colocação e tem 30 pontos.

O mais impressionante, porém, é que a equipe esmeraldina só havia balançado as redes 17 vezes em 22 rodadas até aqui no Campeonato Brasileiro. Só neste domingo, anotou mais de um terço dos gols que havia feito na Série A. O Palmeiras, por sua vez, escapou de igualar a maior derrota da sua gloriosa história – um 7 a 0 sofrido para o Santos quando ainda se chamava Palestra Itália, em 1915. Não conseguiu evitar, contudo, a maior derrota de sua história em Campeonatos Brasileiros. Na próxima quinta-feira, às 19h30 (de Brasília), o time palmeirense tenta juntar os cacos contra o Vitória, no Pacaembu, enquanto o Goiás pega o Botafogo, no Maracanã.

A tragédia paulista começou a ser construída logo aos 6min. Curiosamente no momento em que o Palmeiras parecia mais organizado em campo, Esquerdinha arrancou pelo meio e rolou para Ramon, que, no bico esquerdo da grande área, só bateu com categoria no cantinho esquerdo de Deola. O gol simplesmente atordoou o time visitante, que, a partir daí, protagonizou um verdadeiro show de horrores no Serra Dourada.

Aos 11min, o zagueiro Victorino cometeu erro na saída de bola e jogou nos pés de Ramón. Com muito espaço na intermediária, o meia soltou para Esquerdinha, que tabelou com Erik e fuzilou no canto direito de Deola. A vitória esmeraldina já estava garantida. Mas o time mandante queria mais. Aos 27min, foi a vez de Victor Luis cometer falha bizarra e entregar de graça para Erik. O atacante invadiu a área completamente sozinho e, vendo Deola ficar estatelado sobre a linha, só finalizou cruzado para fazer o terceiro do Goiás.

O que era uma derrota havia virado massacre. O Palmeiras estava fora do eixo. E isto ficou bem claro no lance que originou o quarto gol dos mandantes ainda no primeiro tempo. Aos 37min, o zagueiro Lúcio tentou dar chutão para frente duas vezes, mas, incrivelmente, pegou torto em ambas e a bola foi para trás. Deola não hesitou em pegar a bola com a mão, e o árbitro, em assinalar o recuo. Na cobrança em dois lances de dentro da área, Davi finalizou com categoria e jogou no ângulo paulista: 4 a 0.

Não havia outra opção. Dorival Júnior precisou queimar suas três substituições logo no intervalo. Colocou Bruno César, Bernardo e Henrique nos lugares de Josimar, Juninho e Cristaldo, respectivamente, mas o time não melhorou. Logo aos 3min do segundo tempo, após fácil troca de passes do Goiás na intermediária, Moisés recebeu na entrada da área e soltou a bomba. A bola explodiu em Lúcio e, no rebote, Thiago Mendes só chutou no ângulo de Deola: 5 a 0.

Daí para frente, o Goiás claramente tirou o pé. Como se respeitasse a agora centenária história alviverde, passou a não atacar com tanta constância e a trocar passes no campo de defesa. O Palmeiras até a criou boas chances, com Henrique, Diogo e Bruno César, por exemplo, mas sofreu com suas próprias limitações. Victorino por exemplo, machucou-se, mas teve que ficar em campo porque o time não tinha mais substituições para fazer. Depois Allione deu entrada criminosa em Ramon e foi expulso. No fim, ainda deu tempo de Wellinton Júnior chutar de fora da área e fazer o sexto do Goiás. Este foi o encerramento de uma noite para ser esquecida por qualquer palmeirense em Goiânia.




 

Fonte: Terra