Goleiros do Fluminense batem boca e tensão aumenta

Rafael, que foi titular até a sexta rodada do Brasileirão, não gostou nada das palavras de Fernando

A quinta-feira foi mesmo quente nas Laranjeiras. Enquanto Fred surpreendia na entrevista coletiva ao anunciar a nova lesão na panturrilha direita e criticava o médico Michael Simoni, que acabou deixando o clube, no vestiário o clima também ficou tenso. O goleiro Fernando Henrique não gostou de uma matéria em que o reserva Rafael falava que tinha recebido ligações de torcedores querendo que ele assumisse a camisa 1. E com o laptop aberto foi tomar satisfações com o companheiro.

Fernando Henrique, que tinha sido criticado por causa do gol de falta de Rogério Ceni no empate com o São Paulo, reclamou com Rafael falando que ele estava assistindo jogos na arquibancada junto com os torcedores para inflamá-los contra ele. No Fluminense há um rodízio entre os goleiros reservas. Um jogo a camisa 12 é de Rafael. No outro, fica com Ricardo Berna.

Rafael, que foi titular até a sexta rodada do Brasileirão, não gostou nada das palavras de Fernando Henrique e respondeu falando que o atual camisa 1 fazia o mesmo quando ele era o titular do time. O caso foi parar no técnico Muricy Ramalho.

Fonte: Globo, www.globo.com