Grêmio vence Esportivo por 5 a 0

O Grêmio volta a jogar pelo Estadual no dia 1º de fevereiro, contra o Novo Hamburgo,

No primeiro encontro com a torcida em 2009, o Grêmio não decepcionou. Neste sábado, o time goleou o Esportivo, de Bento Gonçalves, por 5 a 0, pela segunda rodada do Gauchão. Ruy, Souza, Jonas, Alex Mineiro e Tcheco marcaram para o Tricolor e garantiram a maior goleada do campeonato até agora. Com o resultado, a equipe de Celso Roth chega a quatro pontos na tabela e lidera a Chave 2. O time da Serra Gaúcha tem um ponto na Chave 1.

O Grêmio volta a jogar pelo Estadual no dia 1º de fevereiro, contra o Novo Hamburgo, fora de casa. O jogo contra o Brasil de Pelotas, que seria na próxima quinta, foi adiado para o 17 de fevereiro. Na próxima quarta, o Esportivo encara o São José de Porto Alegre, às 20h30m (de Brasília), no Passo d"Areia.

Veja a classificação do Campeonato Gaúcho

É pressão!

Bola rolando e... gol. Aos 15 segundos, Alex Mineiro foi lançado na área e deu um lindo toque por cobertura para marcar. O árbitro Márcio Chagas da Silva marcou impedimento. O troco do Esportivo não demorou. Galego cobrou falta de longe e obrigou Victor a fazer a defesa.

Jonas, titular do time pela primeira vez no ano, apareceu aos seis minutos. Ele tabelou com Alex Mineiro, bateu colocado, mas a bola ficou nas mãos de Fernando. Cinco minutos depois, foi um zagueiro que se arriscou no ataque. Rafael Marques chutou de fora da área, e o goleiro do Esportivo fez mais uma defesa.

Aos 16, Jonas voltou a incomodar. Ele brigou pela bola com a defesa, Ronan chegou para cortar e quase mandou contra o próprio gol. No lance seguinte, mais uma confusão na área, e Jonas por pouco não abriu o placar.

Mas nada se compara ao gol que Souza perdeu, aos 17. Após uma falha grotesca de Ramon, Alex Mineiro roubou a bola e rolou para o meia, completamente livre, marcar. A torcida tricolor não acreditou quando o camisa 8 chutou para fora.

Escolha de Roth dá certo

O gol era questão de tempo. Aos 19, após bela triangulação com Alex Mineiro e Jonas, Ruy apareceu pelo meio e só tirou do goleiro: 1 a 0, e avalanche no Olímpico pela primeira vez no ano. Segundo gol dele no Gauchão. A torcida tricolor homenageou o ala com gritos de "Ruy é cabeção".

Aos 24, o Grêmio abusou da sorte. O zagueiro Réver fez embaixadinhas, levantou a bola e recuou com a cabeça para o goleiro Victor. O árbitro marcou tiro-livre indireto para o Esportivo. Na cobrança dentro da área, Ramon soltou a bomba e houve um desvio nas costas de Léo para escanteio. Quatro minutos depois, mais bola na rede. Souza cobrou falta com perfeição, e Fernando sequer se moveu: 2 a 0 com direito a golaço.

A recompensa de Jonas pelo bom desempenho demorou, mas apareceu. Aos 37, ele recebeu cruzamento de Ruy na área e cabeceou para fazer o terceiro. A briga com Reinaldo por um lugar no time foi levada a sério. Um minuto depois, Jonas bateu rasteiro, e Fernando tirou com a ponta dos dedos.

Artilheiro desencanta, e Grêmio passeia

Mesmo em vantagem no placar, o Tricolor não se acomodou na etapa final, mas que chegou primeiro foi o Esportivo. Aos oito, Evilásio entrou com liberdade na área e bateu fraquinho. O goleiro Victor deixou a bola escapar e quase engoliu um senhor frango.

Aos nove, Tcheco cruzou para a área, e Evilásio tentou tirar a bola com o braço. A arbitragem marcou pênalti. Alex Mineiro cobrou, com paradinha, e fez o primeiro dele com a camisa do Grêmio. Não perca a conta: 4 a 0.

Aos 14, Ruy avançou pela direita e bateu direto para o gol. Fernando fez bela defesa. Dez minutos mais tarde, Willian Magrão foi derrubado na área, e Márcio Chagas da Silva marcou mais uma penalidade. Desta vez, o capitão Tcheco cobrou e completou a "mão de gols": 5 a 0.

Jonas poderia ter feito o segundo, mas ficou na cara do gol e não conseguiu driblar Fernando, aos 32. Aos 41, Reinaldo ficou de frenta para o gol, mas concluiu mal. Logo depois, nova chance para o atacante, mas desta vez o goleiro Fernando atrapalhou. A essa altura, a torcida tricolor pouco se importava com as chances perdidas e só fazia festa no Olímpico.

Fonte: Globo Esporte