Grêmio vende goleiro Victor ao Atlético-MG por R$ 8 milhões

Bom salário influenciou Victor a aceitar a proposta do Atlético-MG

O Grêmio acertou a venda do goleiro e capitão Victor para o Atlético-MG, nesta sexta-feira. A negociação renderá aos cofres da equipe gaúcha R$ 8 milhões. Como parte da negociação, o zagueiro Werley, que estava emprestado, ficará em definitivo no clube tricolor. O bom salário que receberá em Belo Horizonte o influenciou para aceitar a proposta.


Grêmio vende goleiro Victor ao Atlético-MG por R$ 8 milhões

Como Grêmio e Atlético-MG se enfrentam no domingo, às 18h30 (de Brasília), no Estádio Olímpico, o goleiro Victor - e por já ter seis partidas no Campeonato Brasileiro - pediu para não enfrentar seu novo clube. O camisa 1 treinou normalmente durante a semana e fez parte do time titular do técnico Vanderlei Luxemburgo no coletivo realizado na tarde desta sexta-feira no Estádio Olímpico. Assim, Marcelo Grohe assume o posto de arqueiro principal da equipe.

Considerado o principal problema da equipe nos últimos anos, o Atlético-MG reforça o setor mais criticado pelos atleticanos. Tanto que o presidente Alexandre Kalil citou a reclamação dos fãs do time mineiro ao anunciar o acerto com o novo reforço. "Torcida mais chata do Brasil, se o problema era goleiro não é mais. Victor é do Galo", postou em seu Twitter.

Em seu novo clube, Victor, 29 anos, terá as sombras de Renan Ribeiro, Lee, Paulo Victor e do antigo titular Giovanni. Contratado para ser titular do Atlético-MG, ele será treinado por Francisco Cersósimo, antigo preparador de goleiros do Grêmio.

É a quinta contratação do Atlético-MG para o Campeonato Brasileiro. Investindo pesado, o presidente Alexandre Kalil contratou o lateral esquerdo Junior Cesar, o astro Ronaldinho e os atacantes Juninho e Jô. Sem ganhar a competição desde 1971, o time começou bem a atual temporada, ocupa a vice-liderança com 13 pontos e está a apenas um do rival e primeiro colocado Cruzeiro.

Revelado pelo Paulista, Victor chegou ao Grêmio indicado pelo então treinador Vágner Mancini no início de 2008 para substituir o argentino Saja. Em quatro temporadas e meia no clube tricolor, o goleiro conquistou o Campeonato Gaúcho de 2010 e foi eleito o melhor da posição no Campeonato Brasileiro. As boas atuações chamaram a atenção de Dunga e ele esteve presente na Seleção Brasileira durante a conquista da Copa das Confederações de 2009.

Porém, em decisão polêmica, Dunga convocou Doni e Gomes e deixou o goleiro fora da Copa do Mundo. Ele recebeu novas chances com o técnico Mano Menezes e fez parte do fiasco brasileiro na última Copa América. Desde então, o novo arqueiro atleticano perdeu espaço na Seleção para Rafael, do Santos, que está sendo testado e deve ser o camisa 1 nos Jogos Olímpicos de Londres.

Fonte: Terra, www.terra.com.br