Grêmio vira, quebra tabu e vence clássico "Gre-Nal" do Centenário

Grêmio foi o grande vencedor do Gre-Nal do Centenário contra o Inter em Porto Alegre

O Grêmio foi o grande vencedor do Gre-Nal do Centenário contra o Inter. Não só pela virada por 2 a 1, conquistada no segundo tempo, mas também pela retomada do moral da equipe de Paulo Autuori, o domínio amplo sobre o maior rival, que caiu para a terceira posição no Campeonato Brasileiro, e a quebra de um tabu que já durava sete jogos. A última vitória gremista tinha sido em 2007, por 1 a 0, no Olímpico.

O Grêmio reage na competição depois de uma derrota para o Coritiba. Agora, a equipe tem 18 pontos, enquanto o Inter fica com 23, atrás de Palmeiras e Atlético-MG.

O técnico Paulo Autuori manteve o esquema 4-4-2 para o clássico, escalando o jovem zagueiro Mário Fernandes na lateral direita. Com um jogador defensivo por este setor, o Grêmio pendeu para o lado esquerdo, sempre chegando ao ataque por meio de Fábio Santos. Com ele surgiu a primeira boa chance do jogo, recebendo passe de Maxi López e cruzando para defesa de Lauro.

O Grêmio manteve o controle do jogo até a metade do primeiro tempo, marcando bem os atacantes rivais e pressionando em busca do gol. O Inter só teve uma chance aos 14min, com cabeçada de Sorondo para boa intervenção do goleiro Victor.

Mas em clássico, qualquer descuido pode ser fatal. Quando o Grêmio vinha melhor, uma bola perdida por Souza originou um contra-ataque perfeito do Inter. Aos 24min, Andrezinho começou a jogada e lançou Nilmar, que ainda se livrou de um desesperado Souza e tocou de pé esquerdo, no ângulo de Victor.

Para sorte de Souza, um clássico também permite reações imediatas. Aos 35min, em um momento favorável ao Inter, ele buscou o jogo, avançou pela intermediária e sofreu falta. Na cobrança o próprio Souza acertou um chute perfeito no ângulo direito de Lauro, empatando a partida e se redimindo do erro cometido anteriormente.

O segundo tempo estava desenhado para o Grêmio. Logo aos 2min, Rever cabeceou após cobrança de escanteio e a bola passou rente à trave. Até o tímido Mário Fernandes começou a aparecer no ataque e se destacou, criando situações em jogadas de velocidade.

O Inter não conseguia sair do campo de defesa, mesmo com toda a qualidade no setor de frente. A torcida gremista, percebendo o melhor momento do time da casa, empurrou ainda mais o time e inflamou os comandados de Autuori. Dessa forma, o gol da virada não demorou a sair. Aos 24min, Souza cobrou escanteio, Rever aproveitou o bate-rebate e chutou para grande defesa de Lauro. No rebote, Maxi López estava no lugar certo, na pequena área, para cabecear e marcar.

A partir daí, o técnico Tite apostou todas suas fichas em Alecsandro, que entrou no lugar do apagado Taison. O Grêmio, apenas administrando, viu um rival apático em campo e a torcida comemorando o fim do tabu e a vitória no clássico de número 377 entre as duas equipes.

Fonte: Terra, www.terra.com.br