Guerrero marca, Fábio falha, e Timão bate Cruzeiro rumo ao G-4

Guerrero marca, Fábio falha, e Timão bate Cruzeiro rumo ao G-4

Em duelo pelas primeiras posições, Corinthians faz 1 a 0 e fica a um ponto do rival. Peruano é premiado, e goleiro é traído por quique da bola

Grandes jogos costumam ser decididos nos detalhes, dizem os técnicos. Às vezes, os detalhes são tão pequenos quanto um escorregão ou uma saliência no gramado. Assim, um chute despretensioso de Guerrero venceu o goleiro Fábio e fez o Corinthians bater o líder Cruzeiro por 1 a 0, na noite desta quarta-feira, no Canindé. Em uma de suas melhores apresentações na temporada, o Timão anulou o melhor ataque do Campeonato Brasileiro e contou com o tal detalhe para confirmar a retomada da boa fase e se apresentar como mais um candidato à taça.

A vitória corintiana embolou a luta na parte de cima da tabela. O Cruzeiro continua líder, sim, ainda com seus 16 pontos. Mas agora vê os adversários colados - inclusive o Timão, que alcançou a terceira posição, com 15, mesma pontuação de Fluminense (segundo), Internacional (quarto) e Goiás (quinto). Mano Menezes queria sua equipe no G-4 até a parada para a Copa do Mundo. Aos poucos, o Corinthians engrena.

Na próxima rodada, o Cruzeiro encara o Flamengo no Parque do Sabiá, em Uberlândia, às 16h (de Brasília) de domingo. No mesmo dia e horário, o Corinthians recebe o Botafogo na Arena de Itaquera, no último teste do estádio antes da Copa do Mundo - clique aqui e veja o atual status da obra.

O jogo

O duelo foi exatamente como Mano Menezes imaginava: um Cruzeiro propondo o jogo e tentando forçar o ritmo desde o início. Marcelo Oliveira, o comandante celeste, não imaginava uma marcação adiantada do rival, que surpreendeu logo nos primeiros minutos. Petros, o ponto de equilíbrio corintiano, manteve o status de maior ladrão de bolas do campeonato e quebrou as linhas de passes cruzeirenses.

Assim, sobrou a bola aérea para a Raposa. Descalibrado, Éverton Ribeiro levou pouco perigo nos cruzamentos. Do outro lado, Fábio tinha de trabalhar. Mais encorpado no ataque, o Timão contou com Guerrero brigador, mais uma vez, mas agora perto da área. Chance atrás de chance, a equipe alvinegra mostrava que merecia um resultado melhor do que o empate.

No segundo tempo, o Cruzeiro voltou mais atento e segurou a bola. O Timão não caiu no jogo do adversário e tratou de se impor. O merecido gol saiu aos 22 minutos, quando Guerrero arriscou de longe, a bola foi mansa, mas traiu Fábio ao quicar no gramado - o goleiro escorregou no lance. Mesmo com uma pressão final da Raposa, o Corinthians soube se controlar e não correu riscos. Jogo grande, vitória grande, e uma prova de que o Brasileirão ganhou um novo candidato ao título.

Fonte: Globo Esporte