Sem Marta, Seleção encara a Argentina no jogos de Guadalajara

Sem Marta, Seleção encara a Argentina no jogos de Guadalajara

O treinador lembra que o grupo que disputa o Pan não deve sofrer o mesmo tipo de cobrança em relação ao Mundial

No Brasil, Marta é sinônimo de futebol feminino. Mas desde que chegou a Guadalajara, a delegação da Seleção convive com a pergunta: onde está a jogadora eleita pela Fifa a melhor do mundo por cinco anos consecutivos? De certo não será nos Jogos Pan-Americanos, competição na qual a equipe estreia enfrentando a Argentina nesta terça-feira, às 20h de Brasília (17h locais), no Estádio Omnilife, pela primeira rodada do Grupo B da competição.

Por dificuldade na liberação de alguns clubes de fora do Brasil, o técnico Kleiton Lima não pôde levar ao México simplesmente oito titulares do último Mundial Feminino, como a atacante Cristiane. Mas somente o desfalque de Marta dá o tom das mudanças que a equipe sofreu para a competição. Por isso, com a possível conquista do tri do Pan, a Seleção poderá responder com um sim à pergunta: há vida sem Marta?

A equipe de Kleiton Lima será bem modificada em relação à que disputou o Mundial. Por causa de muitas mudanças forçadas pela impossibilidade de contar com as mais experientes, foi necessária uma renovação. Assim, a Seleção que inicia a disputa do Pan conta com veteranas como Tânia Maranhão (37 anos), Maicon (34) e Formiga (33) e novatas como Thaís (de 18 anos) e Bia (17).

Por conta disso, o treinador lembra que o grupo que disputa o Pan não deve sofrer o mesmo tipo de cobrança em relação ao Mundial, apesar de chegar ao torneio novamente como favorito à conquista da medalha de ouro.

- Eu quero sempre contar as melhores, mas por diversos motivos não foi possível. Acredito que a Seleção ainda é forte, mas não pode sofrer a mesma cobrança. Afinal, jogar sem oito titulares é muita coisa - frisou Kleiton Lima.

Eliminada nos pênaltis pelos Estados Unidos no Mundial da Alemanha, o Brasil não terá a oportunidade da revanche no México, já que a seleção americana não disputa o Pan. No entanto, para a lateral Maurine, esse fato não diminui o estímulo da equipe.

- Precisamos esquecer o Mundial que perdemos, pois já passou. Não vamos ficar pensamento que poderíamos enfrentar os Estados Unidos. Nosso objetivo é conquistar o ouro aqui em Guadalajara, independentemente dos adversários que teremos pela frente - disse.

A única dúvida do treinador para o jogo contra a Argentina é a meia Bia, que ainda se recupera de dores musculares.

O Brasil deve entrar em campo com a seguinte formação: Bábara, Tânia Maranhão, Bagé e Karen; Maurine, Francielle, Rosana, Formiga e Maicon; Thaís e Daniele.



Fonte: Globo Esporte