Bota: Oswaldo de Oliveira elogia atuação "inquieta" de Andrezinho

Andrezinho não conseguiu ajudar a decidir o clássico deste domingo como gostaria, mas saiu com moral elevado com o técnico Oswaldo de Oliveira

Andrezinho não conseguiu ajudar a decidir o clássico deste domingo como gostaria, mas saiu com moral elevado com o técnico Oswaldo de Oliveira. Definido como "inquieto" pelo chefe, criou três chances importantes no 0 a 0 com o Flamengo, no Engenhão, esbarrou no travessão, em duas, e no goleiro Felipe na outra. A vontade de marcar era imensa, ele jamais escondeu, até para retribuir o carinho e os pedidos dos alvinegros, que se lembram bem de quando o camisa 10 eliminou o Rubro-Negro da Copa do Brasil, pelo Inter, com um gol de falta perto de dos acréscimos.

- Foi uma pena, o André entrou bem, ligado desde o começo e jogou a melhor partida dele pelo Botafogo até aqui. É importante ver que já está solto, com ritmo. Atingiu o travessão duas vezes, teve falta de sorte, acontece. Não o notei cabisbaixo no vestiário, mas, sim, inquieto - revelou Oswaldo, que manteve Andrezinho como a fonte de alimentação dos atacantes por 90 minutos.

Não foi raro observar o meia, que gostou do espírito de luta dos companheiros, demonstrar ansiedade pelas oportunidades que faziam o gol alvinegro amadurecer. Chutes no gramado, mãos aos olhos e muito incentivo ao time foram algumas de suas características mais marcantes. Ainda devendo uma atuação como essa, não foi ovacionado pelos torcedores, que só gritaram seu nome com força na cobrança de falta na meia-lua que acertou o travessão.

Outro cujo desempenho individual causou interesse foi o meia Elkeson, defendido pelo técnico ao longo da semana. Sem mudar equipe titular nem esquema - apesar dos dois insucessos -, Oswaldo confirma ter visto uma evolução no camisa 9, embora tenha sido substituído mais uma vez - em todas as quatro rodadas na Taça Guanabara aconteceu isso.



- As repetidas saídas do Elkeson não passam apenas pelo índice técnico ou aproveitamento. É a opção pelo Herrera que me leva a fazer isso. Ele fez um primeiro tempo muito bom, pelo esforço grande especialmente. Cansou, e me parece que ainda não está nas melhores condições. A função que exerce acaba lhe dando um descrécimo técnico posterior - crê o comandante.

O Botafogo volta a campo contra o Olaria, nesta quarta-feira, no Engenhão. Se enfim triunfar, pode retomar seu espaço no G-2 do Grupo A da Taça GB. Nova Iguaçu, Resende e Flamengo estão à frente do Glorioso, mas em relação aos dois últimos a diferença são critérios de desempate.

Fonte: Globo Esporte